Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Veloz e furioso: mais rápido que Bale, Bruno Henrique vive melhor ano com só 8 meses de Flamengo
Nome da vitória sobre o Inter, atacante repete os 18 gols pelo Santos em 2017 em menos tempo e atinge marca de 38 km/h. Perfil da Fifa exalta: "Agora o mundo sabe porque Brasil o convocou"
13:45   23 de Agosto, 2019
33fb431cb0657827484ad6fcbbeb97eb.jpg
Foto: MARCELLO DIAS/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDO

Por Cahê Mota e Thiago Lima — Rio de Janeiro

Parece roteiro de um certo filme de Hollywood, mas na verdade é "só" o ano de Bruno Henrique até agora no Flamengo. Da estreia no time com dois gols; passando a carrasco dos rivais nos clássicos; com direito a título carioca e artilharia estadual; destaque no Brasileirão; primeira convocação para a Seleção; até ser o nome da vitória por 2 a 0 sobre o Inter na última quarta-feira, no Maracanã, pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores. Com ele tem sido assim, tudo muito rápido.

E por falar em velocidade, o atacante usou a sua agilidade para desmontar uma defesa que não era vazada há 595 minutos. Ele correu tanto que atingiu a marca de 38 km/h na partida, segundo uma postagem da Fifa nas redes sociais. De acordo com esse número, Bruno Henrique é mais rápido do que Gareth Bale, galês do Real Madrid que alcança 36,9 Km/h e já foi apontado por estudos como o mais veloz do mundo nos últimos anos.

Em publicação em inglês, o perfil oficial da Fifa exaltou o atacante:

– Agora o mundo sabe porque o Brasil o convocou.

Bruno Henrique está tão rápido que só precisou de oito meses para igualar seu ano mais artilheiro da carreira: em 2017, pelo Santos, ele fez os mesmos 18 gols em 53 jogos, naquele que considerava ter sido o seu melhor momento da carreira. Mas em 2019 o atacante já empatou com apenas 37 partidas, 16 a menos do que antes, e uma média superior de 0,48 por confronto. O camisa 27 é o segundo maior goleador do Flamengo em 2019, só atrás de Gabigol, que já marcou 24.

Como foram os 18 gols de Bruno Henrique?

  • 11 finalizações na área
  • 6 finalizações na pequena área
  • 1 finalização de fora da área
  • 10 finalizações de perna direita
  • 4 finalizações de perna esquerda
  • 4 finalizações de cabeça

Curiosamente, a única eliminação do Flamengo até o momento na temporada foi justamente quando Bruno Henrique não esteve em campo: com uma entorse no tornozelo direito, ele foi vetado da partida contra o Athletico-PR nas quartas de final da Copa do Brasil, quando o Rubro-Negro empatou por 1 a 1, mas perdeu nos pênaltis.

Mostrando serviço até improvisado como centroavante quando necessário, Bruno Henrique definitivamente se reencontrou no Flamengo após um 2018 apagado e marcado por uma lesão no olho. Falta apenas igualar as assistências para superar de vez a temporada de 2017, quando deu 13 passes para gols no Santos. No Rubro-Negro, ele já serviu 11 vezes os companheiros: Arrascaeta, Renê, Diego, Everton Ribeiro, Arão e Gabigol, de quem já foi garçom em cinco oportunidades.

Vindo de sete jogos seguidos como titular, o camisa 27 é um dos jogadores que pode ser poupado por Jorge Jesus da partida deste domingo contra o Ceará, às 19h (de Brasília), no Castelão, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Afinal, na próxima quarta-feira, o Rubro-Negro visita o Inter no Beira-Rio para decidir a sonhada vaga na semifinal da Libertadores. E Bruno Henrique é a tão aguardada atração principal, seja em campo ou nos cinemas.

 

 
 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte