Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Basquete | "Antídoto" para Antetokounmpo, Petrovic volta a vencer e diz que muitos riram de suas palavras
Treinador lembra de triunfo na classificatória para a Rio 2016, pela Croácia, diz que Brasil ainda não conquistou nada, mas conta que partida foi histórica
13:47   04 de Setembro, 2019
b68bfc33eb0be8d9b9e674b6de1449a8.jpg
Foto: Divulgação/FIBA

Por Thierry Gozzer e André Gallindo — Direto de Nanquim, China

Aleksandar Petrovic lembrou Tite, técnico da seleção brasileira de futebol, após a vitória sobre a Grécia. Ainda com o time em êxtase em quadra, deixou de fininho a quadra, passou rapidamente pela zona mista e se dirigiu aos vestiários. Sua missão estava cumprida. Após meses dizendo que era possível vencer a Grécia de Giannis Antetokounmpo, o treinador cumpriu com suas palavras. E lembrou que no Brasil leu manchetes que chamou de jocosas, ou seja, que não acreditavam em suas ideias para a partida.

"Você tem um cara de 23 anos que é MVP da NBA. E quem parou ele? Um cara de 40 (Alex, 39 anos)", disse Petrovic

Firme, mas muito contente, Petrovic comemorou o importante triunfo, citou que o Brasil após anos distante das potências, voltou a ser respeitado pelo que vem fazendo na China, e ainda contou que cada vez se sente mais brasileiro diante de tudo que vem vivendo com um grupo que ele aprendeu a admirar após dois anos de batalhas juntos.

- Estamos de volta e podemos bater qualquer time nessa competição. Na véspera do jogo eu li matérias com minhas falas sobre o Antetokounmpo e referências até ao 7 a 1 do Brasil na Copa do Mundo de futebol de 2014. Esse jogo é histórico para o Brasil, que nos últimos anos não atingia esse estágio e na Olimpíada não foi bem. Esses caras são profissionais, se entregam. Hoje, posso dizer que é a minha seleção brasileira - brincou Petrovic.

Mas, o técnico falou sério quando questionado sobre os planos do Brasil para a Copa do Mundo. O croata não quer ninguém abaixando a guarda para a partida contra Montenegro, na quinta-feira, às 5h. Petrovic aposta em muita dificuldade e cita que a seleção ainda não conseguiu nada.

- Vencemos, ótimo, mas vencer a Grécia por um ponto vale o mesmo que vencer Montenegro na quinta. Quero ir para Shenzhen com 100%, com três vitórias e líder do Grupo F. É disso que precisamos para conquistar nossos objetivos. Ainda não fizemos nada aqui - garantiu o comandante.

O treinador está no comando do Brasil desde o começo das Eliminatórias. Mas ainda não vive no país. Petrovic segue na Croácia e nos últimos meses a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) ganhou auxílio do Comitê Olímpico do Brasil para passar a pagar parte do seu salário. Em um jogo cheio de nuances táticas, Petrovic mostra que o investimento valeu a pena.

- Eu parei o Antetokounmpo pela Croácia, na classificatória para a Olimpíada do Rio. Mostramos que não tínhamos apenas um jogador para defender o Antetokounmpo. Quando nos preparamos para esse jogo, muitos riram e brincaram comigo sobre o que falei dele. Você tem um cara que é MVP da NBA, de 23 anos, e quem parou ele? Um cara de 40 anos (Alex, de 39 anos). Eu trabalhei por cinco meses para isso. No vestiário, na volta para o terceiro período, conseguimos encontrar os cinco para buscar essa desvantagem nos primeiros minutos do quarto - frisou Aleksandar.

Elogio de Marquinhos

Aleksandar Petrovic, por sinal, está com muita moral com os jogadores da seleção brasileira. Importante no triunfo sobre a Grécia, Marquinhos é um exemplo disso. O ala chegou a ficar de fora no começo do trabalho, em 2017 e parte de 2018, após pedir dispensa de uma convocação. De volta, ele não precisou de muito tempo para entrar em sintonia com o croata.

- O Petrovic tem uma energia muito boa. Ele contagia todo mundo. Ele conseguiu colocar todo mundo com a cabeça no lugar. Tivemos eficiência grande contra a Grécia. Ele coloca um time bem flexível em quadra. O Rafa Luz, o Alex, ficamos no nosso plano de jogo. Mesmo 17 pontos atrás, nos mantivemos na nossa tática.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte