Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Brasil já registra 2.753 casos de Sarampo | Coordenador da Vigilância Epidemiológica alerta: vacina é a única forma de evitar a doença
Pessoas de 6 meses a 29 anos tem que fazer duas doses, de 30 a 49 anos uma dose
13:09   09 de Setembro, 2019
e9c0bd972a5ad6f08dc4bbd36ddd0fc5.jpg

Edemar Savariz
Mato Grosso do Norte

O Ministério da Saúde anunciou na quarta-feira, 4, que os casos de sarampo no país totalizam 2.753 desde junho, quando um novo surto da doença teve início. Os estados de São Paulo e Pernambuco, juntos, registraram quatro mortes.
Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.
O Coordenador da Vigilância Epidemiológica de Alta Floresta, Sidnei Leal dos Santos, em entrevista à Mato Grosso do Norte, disse que o sarampo é uma doença altamente contagiosa. “Em 2016 o Brasil recebeu o certificado de erradicação do sarampo. Acontece que teve uma baixa taxa de vacinação e essa doença acabou voltando para o nosso País, provavelmente vinda de outros países, e acabou se espalhando porque não teve uma cobertura eficaz em relação a vacinação”, disse Sidnei. 
“O sarampo é uma doença altamente contagiosa, para se ter uma noção, uma pessoa gripada contamina de 5 a 8 pessoas, já com sarampo tem a taxa de contaminação de 18 a 22 pessoas. As causas mais comum são manchas avermelhadas pelo corpo, febre alta, pode causar pneumonia, infecção no ouvido, cegueira, doenças neurológicas e se a pessoa estiver com a imunidade baixa pode vir a óbito’, explica. 
Sidnei explica que antigamente a criança era vacinada a partir de 1 ano de idade e a segunda dose da vacina aos 15 anos. “Muitas pessoas não voltaram a fazer a 2ª dose devido o intervalo ser muito grande e o País foi deixando de vacinar essas pessoas”, disse.
“Como aconteceu o surto de sarampo no Brasil, o Governo Federal está fazendo uma campanha e antecipando o calendário vacinal. Crianças de 6 meses a 1 ano de idade estão sendo vacinados nos postos de saúde de todo o Brasil, no calendário normal é a partir de 1 ano que começa, mas está sendo antecipado para 6 meses”, enfatiza. 
Todas as pessoas adultas que não comprovem que tomaram a vacina tem que vacinar. De 6 meses a 29 anos tem que fazer duas doses, de 30 a 49 anos uma dose. “Todas as pessoas que trabalham na área da saúde, independentemente da idade, tem que fazer as duas doses da vacina”, disse Sidnei.

A vacina é contraindicada durante a gestação pois são produzidas com o vírus do sarampo vivo, apesar de atenuado. A gestação tende a diminuir a imunidade da mulher, o que deixa o sistema imunológico mais vulnerável e, por isso, a vacina pode desenvolver a doença ou complicações.

O recomendado pelo Ministério da Saúde é que a mulher que faça planos de engravidar tome todas as doses da vacina antes, podendo esta ser a tríplice ou a tetra viral, e mantenha toda a rotina prevista no Calendário Nacional de Vacinação atualizada, para se proteger e proteger o bebê.
“O Governo Federal está mandando doses extras para todos os estados, em nosso estado não está faltando a vacina, aqui em Alta Floresta nós temos dose suficiente para vacinar toda a população. Nós convocamos as pessoas que se dirigem a uma Unidade de Saúde. Se tiver alguma dúvida, que levem a carteira de vacinação, tragam as crianças acima de 6 meses de idade, que nossos profissionais da saúde estarão orientando se realmente precisa vacinar ou não essas pessoas”, faz o chamamento para a população o coordenador da vigilância epidemiológica.
“O sarampo é uma doença perigosa e está se espalhando rapidamente no país, ainda não temos casos confirmados em Alta Floresta, porque estamos realizando um trabalho muito bem feito de conscientização em relação a prevenção. Todas as nossas equipes já foram treinadas, inclusive, se necessário for, de fazer o bloqueio caso venha a confirmar algum caso em nossa cidade, mas o principal é que todas as pessoas que tem dúvidas se tomaram ou não a vacina, procurem as unidades de saúde”, finaliza, 
Em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Saúde (Ses-MT) foi notificada sobre a existência de quatro casos suspeitos de sarampo, sendo um em Cuiabá, que foi diagnosticado em Tocantins (TO), um no município de General Carneiro, ao sudeste da capital, um em Sorriso e o outro em Canarana.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte