Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
PERFIL: Entre altos e baixos
Na reta final de “Órfãos da Terra”, Carol Castro celebra trajetória da personagem
16:50   29 de Setembro, 2019
c995130c74dbf19f4c1831732e379533.jpg

por Caroline Borges

TV Press

                Novelas podem até ter uma fórmula básica e conhecida em suas tramas. Porém, para os atores, é bastante difícil prever os caminhos de seus personagens em boa parte das vezes. Carol Castro, que interpreta a psicóloga Helena em “Órfãos da Terra”, se surpreendeu com a trajetória de seu trabalho. Quando a personagem perdeu seu filho e terminou seu relacionamento com Elias, de Marco Ricca, a atriz acreditou que sua missão na novela havia sido cumprida. “Ela acabou passando por uma reviravolta na trama. Eu não tinha ideia. Achei que a personagem sairia da novela, e iria embora, porque ela havia dito que tinha um irmão na Alemanha. Aí me disseram que viria uma surpresa por aí, e fui entender lendo os capítulos que ela finalmente iria encontrar um grande amor. Fiquei superfeliz”, vibra.

                Nos últimos capítulos do folhetim, o caminho de Helena cruzou com o de Hussein, interpretado por Bruno Cabrerizo. Na reta final da trama, os dois irão subir ao altar em uma cerimônia tradicional. O libanês, inclusive, convidou a amada para morar com ele na Espanha. “O Hussein gosta muito dela, e a trata como ela nunca foi tratada na vida. É um merecimento dela. Vejo por esse lado porque ela sempre foi uma pessoa muito boa que só se confundiu, digamos assim”, explica Carol, referindo-se ao relacionamento anterior da personagem com Elias. “Foi um dos papéis mais desafiadores para mim. A Helena é bem controversa e, ao mesmo tempo, sempre foi muito do bem, apesar de algumas pessoas pensarem o contrário. Ela sempre foi muito altruísta, quis ajudar o próximo, e estava em um momento muito sensível, e muito carente após a morte do marido e acabou transferindo todo o afeto que ela sentia pelo marido para o Elias”, completa.

                A relação da ficção entre Helena e Hussein, no entanto, acabou saindo do campo da dramaturgia. Os dois atores também estão juntos na vida real. Além da novela, os atores também fizeram o filme “O Garoto”, de Bruno Saglia. “Ele é um rapaz muito centrado, muito sério. Já o tinha visto no ‘set’ do filme que fizemos juntos. A gente nem contracenou, apesar de nossos personagens serem marido e mulher no filme. Eu, inclusive, nem imaginava que nossos personagens em ‘Órfãos da Terra’, iriam se envolver”, afirma.

                Natural do Rio de Janeiro e aos 35 anos, Carol está completando 16 anos de carreira na tevê. Recentemente, ela ganhou o prêmio Kikito de Melhor Atriz Coadjuvante no 47º Festival de Cinema de Gramado pela atuação no longa “Veneza”, de Miguel Falabella. “É o momento que estou tendo um reconhecimento de fato em tantos anos de carreira. Esse filme foi muito importante para mim porque foi o meu primeiro trabalho depois de ser mãe, foi um desafio. Eu entrei e o elenco todo já estava fechado”, lembra. Na época que rodou o longa, sua filha tinha sete meses e viajou com ela para as filmagens no Uruguai e em Veneza, na Itália. A personagem do filme, inclusive, ajudou Carol a reencontrar seu lado feminino após a maternidade. “Tive um mês para me preparar psicológica e fisicamente sem fazer dietas absurdas, pois estava amamentando, o que sempre foi crucial para mim. Depois de ser mãe, você foca muito na criança, que acaba se deixando um pouco de lado. Você está sempre em função do bebê, limpando, dando banho, trocando fraldas, diariamente nesse ciclo. A Madalena (personagem do filme) me obrigou a encontrar um furacão que eu nunca soube que eu realmente tinha dentro de mim, né?”, ressalta.

Divisão de tarefas

                Com uma rotina intensa de gravações, Carol Castro foca para que seu tempo livre seja ocupado por sua filha Nina, de dois anos. Recentemente, ela tem reduzido sua frequência na academia ou sua rotina de procedimentos estéticos. “Se é um horário em que a Nina está acordada, vou ficar com ela. Realmente priorizo, mas também procuro ter meus momentos, ser um exemplo para minha filha, até em sair para trabalhar. Mas deixo claro para ela que estou indo trabalhar para ela não crescer com a imagem de que trabalhar é algo ruim”, explica.

                Separada do violinista Felipe Prazeres, após três anos de relacionamento, Carol mantém uma boa relação com o ex-marido. Os dois buscam dividir os cuidados com a filha. “Felipe e eu éramos amigos antes de nos relacionarmos como homem e mulher, então a gente tentou até o fim que a relação desse certo. A gente mora perto, então ele trabalha muito, mas a gente combina, se fala todo dia para esquematizar quem pode ficar com ela. Tudo numa boa. Tenho uma superbabá, folguistas e uma rede de apoio que tem de ter”, afirma.

Instantâneas

# Em dezembro, Carol Castro lança o filme “O Juízo”, de Andrucha Waddington. “Está guardado desde 2016, antes de eu engravidar da Nina. É um filme bem diferente”, afirma.

# Mãe de uma menina de dois anos, a atriz garante que conhece todas as músicas infantis atuais. “‘Galinha Pintadinha’ sei todas as músicas, ‘Mundo Bita’, ‘Palavra Cantada’, e Xuxa também porque representa a minha infância”, explica.

# Carol Castro estreou na tevê em “Mulheres Apaixonadas”, de 2003, em que viveu a jovem Gracinha.

# A atriz venceu a 10ª temporada da “Dança dos Famosos”, do “Domingão do Faustão”.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte