Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Bandeira tarifária será amarela em outubro
11:51   02 de Outubro, 2019
5bda6dd33de2289f08e6365f0d3d9c1a.jpg

Cintia Moreira/ Rádio Mais

 

A bandeira tarifária vai passar de vermelha patamar 1 para amarela neste mês de outubro, com custo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. 

Este é um mês de transição entre a estação seca e o começo do período úmido nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN). Por isto, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, a previsão hidrológica para outubro aponta elevação das vazões afluentes aos principais reservatórios, o que também vai permitir reduzir a oferta de energia suprida pelo parque termelétrico. 

Vale destacar que este sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, o que permite que os consumidores façam o bom uso da energia elétrica. Para ficar mais claro, vamos explicar como funciona estas bandeiras: existem as cores verde, amarela ou vermelha, patamares 1 e 2, que vão indicar se a energia vai custar mais ou menos em função das condições de geração.

Uma dica para economizar é utilizar a luz natural. Sempre que possível, ter janelas amplas ou mesmo telhado transparente, de modo que você consiga evitar acender a luz ao longo do dia.

Outra forma é com o chuveiro elétrico. Tome banhos mais curtos, de até cinco minutos, e selecionar a temperatura morna e não a quente. Outra preocupação que a gente deve ter é com o ar condicionado.

Quando usar o ar condicionado, não deixar janela aberta. O ambiente deve estar fechado para utilizar o ar condicionado, para ter um melhor rendimento e para que não consuma energia em excesso.

O eletrodoméstico que é preciso ficar atento é com a geladeira. A dica é só deixar a porta aberta o tempo que for necessário. Já o ferro de passar, junte as roupas para passar de uma só vez, separá-las por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura. E nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte