Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Processo de revisão territorial entre MT e o Pará recebe apoio do governador
Com erro na demarcação, Mato Grosso perdeu área de mais 2 milhões de hectares
12:00   25 de Outubro, 2019
efadaa6da278d5fb5f22c7d2596197cc.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O governador Mauro Mendes (DEM) decidiu acompanhar de perto a ação Civil Ordinária, que tramita no Supremo, reivindicando a revisão dos limites territoriais entre os Estado do Mato Grosso e Pará. Ele realizou uma reunião com a classe política para debater a linha de divisão entre os dois Estados. Mato Grosso busca  reaver uma área de 2,2 milhões de hectares. O Estado argumenta que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) errou ao fazer a demarcação e colocar o limite na Cachoeira das Sete Quedas e não o Salto das Sete Quedas. 
 O caso tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) desde 2004. O marco certo foi definido ainda pelo Marechal Cândido Rondon. Porém na revisão de 1922, os técnicos do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro [hoje IBGE] confundiram o Salto das Sete Quedas com a Cachoeira das Sete Quedas, dando origem ao impasse que persiste até nos dia de hoje. 
Com isso, Mato Grosso perdeu quase 2,2 milhões de hectares de terras que na verdade pertencem a Paranaíta, Alta Floresta, Novo Mundo, Peixoto de Azevedo, Matupá, Guarantã do Norte, Apiacás, Vila Rica, Santa Cruz do Xingu e Santa Terezinha. 
O governo de Mato Grosso mobilizou para que 8 municípios, mais a Associação Mato Grossense dos Municípios e a Câmara Municipal de Guarantã do Norte, ingressassem também na ação. 

“Uma grande quantidade de famílias que residem na área de litígio, são assistidas pela estrutura púbica, na área de Educação, Saúde e logística, pelos municípios de Alta Floresta, Paranaíta e Guarantã do Norte, porque estão mais pertos destas cidades do que de Altamira e Jacareacanga. E o governo de Mato Grosso vai ajudar a fazer este esclarecimento para o Supremo, com documentos acostados ao processo, para demonstrar este equívoco e espero que seja reconhecido e corrigido este erro histórico na demarcação territorial entre Mato Grosso e o Pará”, afirma o governador Mauro Mendes.
Prefeitos dos municípios que tem interesses na remarcação, procuraram o governador para definir estratégia que favoreça Mato Grosso. Mauro Mendes assegurou que irá contribuir e empreender esforço para defender o território de Mato no processo.     
No encontro, o governador prometeu envidar esforços necessários, obedecendo o rito processual que já vem sendo adotado ao longo dos 15 anos dessa ação. "Faremos tudo que técnico e juridicamente for possível para recuperarmos estas terras", disse o governador no encontro. 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte