Jornal MT Norte
Publicidade
         
                
Orçamento de Paranaíta em 2020 será de R$ 91 mi
Com o recurso que arrecada, a prefeitura teria condições de fazer bem mais do vem fazendo
18:39   29 de Novembro, 2019
0684e920d407522a5eebfd968bac8b11.jpg

José Vieira do Nascimento
Editor Mato Grosso do Norte

A arrecadação de Paranaíta é a que mais tem crescido na região. Proporcionalmente é o município mais rico do norte de Mato Grosso, superando cidades como Lucas do rio Verde e sorriso.
A previsão para 2020, conforme a peça orçamentária, é que o município tenha uma arrecadação de R$ 91 milhões.  Para se ter uma noção deste valor, basta comparar Paranaíta com os demais municípios da região, como Carlinda, Nova Bandeirantes e Nova Monte, que tem o número de habitantes equivalentes a Paranaíta e um orçamento mais de 50% menor.  
Carlinda, que tem 10. 985 mil moradores, tem uma previsão orçamentária de R$ 37 milhões.
Nova Bandeirantes, com 14. 473 mil moradores, a administração municipal trabalhará com um orçamento de R$ 45 milhões em 2020. 
E Paranaíta, com 11.193 mil habitantes, conforme dados do IBGE de 2018, o prefeito municipal trabalhará com um orçamento de R$ 91 milhões. A Câmara Municipal de Paranaíta já aprovou a LDO- Lei de Diretrizes Orçamentária- e o orçamento está em tramitação na casa de leis e deve ser votado nas próximas semanas.
O crescimento da arrecadação de Paranaíta se deu devido a construção das usinas hidrelétricas no município. Antes da chegada destes investimentos, arrecadava o equivalente aos demais municípios da macro região de Alta Floresta, algo em torno de R$ 13 a 17 milhões.
Com o legado deixado pelas usinas, a evolução orçamentária do município teve um crescimento fantástico. Somente de royalties, a prefeitura recebeu  este ano, R$ 27 milhões, 707 mil, 741 reais e 31 centavos.
Em uma analogia superficial, o prefeito de Paranaíta tem mais que o dobro de recursos em caixa para administrar o município, do que a gestão de Carlinda e Nova Bandeirantes. No entanto, os três municípios tem as mesmas dimensões territoriais e uma quantidade de moradores equivalentes, apesar de Nova Bandeirantes ter 3 mil moradores a mais que Paranaíta.  
Para o vereador Manoel de Mouras Nunes, o Netinho (PDT), com este volume de recursos daria para a administração fazer bem mais do que está sendo feito. Para ele, os recursos poderiam ser melhores aproveitados em benefícios da população.
“Investir em asfalto é importante, mas além de uma cidade bonita, temos que pensar em investir na saúde, na educação e na geração de renda. O laboratório de Informática da Escola JK foi feito na administração do prefeito Yukio Miyazima e continua do mesmo jeito. E temos que pensar em trazer uma indústria para Paranaíta e no fortalecimento da Agricultura. O município não deve ter uma prefeitura rica e uma população pobre”, enfatiza o vereador.

Outra observação do vereador é a folha de pagamento dos servidores da prefeitura. Segundo ele, o valor da folha é alto, devido a quantidade de servidores contratados. “Este ano, o servidores tiveram um aumento de 6% depois de vários anos sem reajuste. O prefeito não investiu nos servidores efetivos, fez muitas contratações e o número de contratados é que aumentou o gasto com a folha”, observa.

De acordo com o vereador, o crescimento da Paranaíta se deu em função das usinas hidrelétricas, que apesar do impacto causado nas áreas social e ambiental, deixou um legado de obras de asfaltos e outros investimentos.
Distribuição - Do valor total do orçamento do município de Paranaíta, R$ 4 milhões, 115 mil são do Prevpar- Previdência Municipal. A Câmara Municipal irá receber em duodécimo, R$ 1 milhão, 901 mil. O gabinete do prefeito terá um orçamento de R$ 2 milhões e 145 mil, secretaria de Governo, Cidades e Planejamento, R$ 260 mil, Secretaria de Administração, Meio ambiente e Mineração, R$ 5 milhões, 811 mil, Secretaria de Finanças, R$ 1 milhão, 607 mil, Secretaria de Assistência Social e Cultura, R$ 4 milhões, 451 mil, Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo, R$ 1 milhão, 989 mil, Secretaria de Educação, R$ 18 milhões, 879 mil, Secretaria de Saúde, R$ 16 milhões, 341 mil, Secretaria de Agricultura, R$ 2 milhões, 111 mil, Secretaria de Obras e R$ 31 milhões, 337 mil. 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte