Jornal MT Norte
Publicidade
Exageros de final de ano prejudicam saúde digestiva
Alimentar-se mal e ingerir bebida alcoólica em excesso estão relacionados a doenças como obesidade, refluxo, inflamações no intestino e hepatite
13:35   18 de Dezembro, 2019
051f178d9d2602f6cfe2bda35aaec96a.jpg

 
As festas de final de ano costumam ser períodos de alimentação farta e bebidas para brindar o Natal e o Ano Novo. Mas as confraternizações também podem ter excessos que prejudicam a saúde digestiva, avisam especialistas.
“A melhor política é o equilíbrio. Nada de excessos”, orienta o Dr. Fauze Maluf Filho, presidente da Comissão Científica da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED). É o que defende o médico endoscopista sobre a famosa lei da compensação.
Segundo Maluf Filho, é importante reduzir a ingestão de frituras, alimentos muito condimentados, embutidos, refrigerantes e álcool: “Não apenas durante as festas, mas também no dia a dia”. Ainda, é fundamental beber de 1,5 a 2 litros de água ao dia e respeitar o intervalo de duas a três horas entre refeições, complementa o especialista.
O Dr. Ismael Maguilnik, da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), explica que os excessos alimentares, tanto nas festas de final de ano quanto no dia a dia, dificultam a manutenção do peso, o que está relacionado a doenças do tubo digestivo. O excesso de bebida alcoólica também traz malefícios.
“O álcool agride o tubo digestivo, bem como o fígado e o pâncreas”, detalha o Dr. Ismael, que aconselha a procurar um especialista para avaliação, em caso de persistência de sintomas como diarreia, refluxo e dores abdominais.
Evite exageros 
• Evite dar alimentos com alto teor de gordura e açúcar e reduza o uso de alimentos processados e embalados. É provável que as crianças que adquirem predileção por doces retenham esse hábito quando adultas.
• Restrinja ou evite o consumo de bebidas adoçadas.
• Controle as porções de cada refeição.
• Observe rotinas regulares na hora das refeições.
• Não ofereça sobremesa como recompensa por as crianças fazerem uma refeição saudável. Além disso, não obrigue as crianças a terminarem a refeição se não tiverem fome.
• Tenha petiscos saudáveis disponíveis – é mais provável que você ofereça palitos de cenoura se eles estiverem prontos na geladeira.
• Inclua frutas frescas e uma guloseima caseira saudável na merenda em vez de um lanche pré-embalado. Preparar suas próprias porções e biscoitos permite-lhe controlar o conteúdo de açúcar.
• Estimule as atividades físicas. Escolha passatempos ativos – caminhar, praticar esportes – em vez de passivos – jogos de computador, assistir à TV.
• Os padrões alimentares de uma família podem ter grande influência sobre a manutenção ou não de um peso saudável por uma criança. Portanto, se houver uma tendência familiar a ficar acima do peso, os pais precisam estar ainda mais conscientes de fazerem as escolhas alimentares certas.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte