Jornal MT Norte
Publicidade
Preços dos combustíveis seguem em alta no início do ano na região
Valores do álcool e da gasolina assustam os consumidores em Alta Floresta e cidades da região
13:25   13 de Janeiro, 2020
fbf65de90d0e75507d2b1246ec114e9d.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

Os preços dos combustíveis continuam em alta neste início de ano, assustando os consumidores e usuários de veículos automotores. Muitos consumidores se sentem lesados pela alarmante alta do produto.
O preço do etanol disparou em Alta Floresta e cidades da região norte de Mato Grosso. Em Alta Floresta, na primeira semana do ano, está sendo vendido na bomba dos postos de abastecimentos, a R$ 3,500 a gasolina na cidade está custando R$ 5, 200. 
Em Paranaíta, os motoristas iniciaram o ano pagando R$ 3,349 pelo litro do álcool e R$ 5, 139 pela gasolina.
O álcool começou a encarecer no mês de outubro de 2019 devido ao reajuste na alíquota do ICMS- Imposto Circulação de Mercadorias e Serviços- que serve como base de recolhimento do tributo.
O SindePetróleo-Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso- argumenta que o etanol vem tendo reajuste de preço em todo o país. Em Mato Grosso, as usinas reajustaram o valor do produto em 6, 9% no início do ano, o que representa um acréscimo de 16 centavos no litro, que chegou a R$ 2, 47. Nas distribuidoras, o álcool chegou a vendido a R$ 2, 82 o litro. Houve uma pequena redução e o preço até na sexta-feira, 10, está sendo vendido entre R$ 2,66 a 2,76. 
Estes valores acabam impactando o bolso do consumidor. O caso de autônomos que tem como matéria prima do seu trabalho os combustíveis, como o taxista Antenor Silveira, que atua no ramo há mais de 20 anos em Alta Floresta. Ele foi abastecer o seu carro e se espantou com os preços.
 “Não está sendo fácil trabalhar atualmente devido a grande concorrência vinda do surgimento dos serviços de aplicativo de taxi e o alto custo dos combustíveis, está muito difícil”, relata o autônomo de 69 anos.

Getúlio de Souza, cliente de um dos postos da Cidade, entrevistado no momento em que abastecia seu automóvel, afirma que a indignação é de todos e maior ainda daqueles que tem seu ganha pão dependente dos combustíveis, como ele que é caminhoneiro. “Quando é só para o carro de passeio podemos até racionar no abastecimento, mas e quando é para fazer um frete? Aí fica difícil porque cada dia nosso lucro fica menos”, afirma o caminhoneiro.

2º mais barato - O site nacional UOL Carros divulgou, na sexta-feira, 10, um estudo mostrando que Mato Grosso é o 2º estado com o menor preço médio de venda do etanol do Brasil.
O estudo foi promovido pela Ticket Log, empresa que possui especialidade em administração de frotas e soluções de mobilidade, com base nos preços praticados entre 30 de dezembro de 2019 a 3 de janeiro deste ano.
De acordo com o levantamento, Mato Grosso só fica atrás de São Paulo no ranking dos estados onde é mais vantajoso ao cidadão abastecer com etanol em relação à gasolina. Apenas nove estados foram considerados vantajosos.
Em Mato Grosso, o preço médio do litro do etanol é de R$ 3,072 e o custo médio por km rodado é de R$ 0,361.
Um dos fatores preponderantes no valor de venda do etanol é a carga tributária do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrado por cada Estado.
Conforme o governo estadual, Mato Grosso estar possui a segunda menor alíquota do país, com 12,5%, atrás apenas de São Paulo, que pratica o percentual de 12%.
Pela Legislação estadual vigente, o Governo pode cobrar uma alíquota de até 25% sobre o etanol. No entanto, um benefício é concedido ao segmento, o que reduz a base de cálculo do imposto, chegando na carga tributária efetiva de 12,5%.

 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte