Jornal MT Norte
Publicidade
Agricultura Familiar Programa Rem vai investir R$ 4 milhões na região de Alta Floresta
Pequenos agricultores de Alta Floresta, Terra Nova, Peixoto e Guarantã serão contemplados
13:02   03 de Fevereiro, 2020
56c100de9b26a01372d89887c4164ffc.jpg

José Vieira do Nascimento
Mato Grosso do Norte

Cerca de 1.600 famílias da Agricultura Familiar da região de Alta Floresta, serão beneficiadas com um recurso na ordem de R$ 4 milhões, para serem investidos na recuperação da pecuária leiteira e Meio Ambiente. O programa será gerido através de técnicos da Empaer - Empresa Mato-Grossense de Pesquisa e Assistência Técnica.
 Segundo o chefe do escritório Regional da Empaer, Leocir José Delani, o recurso é proveniente de uma chamada pública do REM (Programa REDD+ For Early Movers), com recursos do Reino Unido e da Alemanha. Foi repassado ao governo Estadual, e transferido para a Empaer através da Secretaria Estadual de Agricultura.
A previsão é que os trabalhos comecem a ser realizados neste mês de fevereiro. “Parte do recurso já foi liberado. Os escritórios dos municípios serão reestruturados com computadores, equipamentos e veículos.Estamos aguardando apenas sair o aluguel dos veículos, que serão alugados pelo governo pelo tempo que durar os trabalhos. O programa abrange todo o Estado, mas a região de Alta Floresta será uma das mais contempladas. A meta é desenvolver a pequena propriedade rural”, disse Leocir.
Conforme ele, serão atendidas 160 famílias do município de Alta Floresta, 290 famílias e Terra Nova do Norte, 160 Famílias em Peixoto de Azevedo e 80 famílias em Guarantã do Norte.
O trabalho começa com a seleção das famílias que serão beneficiadas com o programa. Segundo Leocir, serão priorizadas as pessoas que moram em suas propriedades e que são da Agricultura Familiar.

As famílias que forem incluídas no [REM] terão também outro benefício agregado ao programa. De acordo com chefe da Empaer, elas terão prioridade para acessar linhas de créditos para melhorar a pecuária de leite, reforma de pastagens e recuperação de nascentes, através do Sicredi e do Banco do Brasil.

“As famílias do REM terão essa facilidade, além do acompanhamento do programa. Foi feito um entendimento através da Empaer Central com as superintendências destas instituições financeiras, para a liberação destes recursos. É uma conquista importante para o pequeno produtor e acredito que iniciaremos este mês porque parte do recurso já foi liberado”, assegura o chefe do escritório da Empaer.
O Programa REM não é uma compra de crédito de carbono, mas um prêmio para os estados e países pioneiros na redução do desmatamento, com recursos da Alemanha e do Reino Unido. 

 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte