Jornal MT Norte
Publicidade
Eleição Suplementar tem 12 candidatos na disputa pelo Senado
Maioria dos nomes da disputa são de ‘figurinhas carimbadas’ da política de Mato Grosso
13:16   16 de Março, 2020
7b575021fce3090f0e63aecc5981fc8d.jpg

Reportagem
Mato Grosso do Norte

Doze candidatos concorrem a uma vaga ao Senado Federal depois da confirmação da cassação da senadora Selma Arruda (Podemos). A previsão é em uma grande abstenção nas eleições que serão realizadas em 26 de abril. Confira os nomes que estão na disputa:
Otaviano Piveta - (PDT) é vice-governador de Mato Grosso e entra na disputa com o apoio do Republicanos, PSB e MDB. Como grandes apoiadores, Pivetta tem como primeiro suplente o ex-deputado federal Adilton Sachetti (Republicanos).
Coronel Fernanda (Patriota) entra na disputa com chapa pura, mas leva como trunfo ser a indicada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O ex-deputado Victório Galli (Patriota) é o primeiro suplente da chapa. 

Júlio Campos - Nome já conhecido dos mato-grossenses, o ex-governador Júlio Campos (DEM), aposta na sua experiência e habilidade política para vencer o pleito. Júlio é do partido do governador Mauro Mendes.

Gisela Simona  - A aposta dos servidores no pleito está em Gisela Simona (Pros), ex-superintendente do Procon-MT que mesmo sem dinheiro ela conseguiu 50,6 mil votos na eleição de 2018 para deputada federal. 
Carlos Fávaro (PSD) representante do agronegócio no pleito, terá como suplentes Margareth Buzetti (PP) e Fernando Bortolini (PSD), filho do deputado estadual Nininho (PSD).
Elizeu Nascimento (DC) é deputado estadual, conquistou uma vaga na Assembleia Legislativa em 2018 com 21.347 votos e na eleição de 2016 foi eleito vereador por Cuiabá. O parlamentar espera contar com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, mas foi preterido pelo presidente.
Valdir Barranco (PT) é o Deputado estadual, ele teve 21.970 votos em 2018 e entra na eleição com o apoio do ex-presidente Lula e do ex-presidenciável, Fernando Haddad, ambos do PT. 
José Medeiros (PODE), que é  deputado federal e vice-líder do governo na Câmara Federal. Representante da política conservadora em Mato Grosso. Tem o nome envolvido no caso conhecido como fraude da ata, na eleição que levou Pedro Taques ao governo.  
Mauro César Lara  Procurador da Receita Federal (PSOL), é um velho conhecido da população mato-grossense, principalmente quando se trata de eleição. Disputa desta vez o 8ª pleito. Sempre com expressiva votação, a falta de coeficiente eleitoral dificulta sua chegada ao poder.
Nilson Leitão (PSDB) não anunciou os suplentes, mas tem apoio de nomes de peso do partido. Foi rejeitado nas urnas na eleição de 2018 quando disputou o Senado
Feliciano Azuaga (NOVO) é Doutor em Economia e professor da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), 
Reinaldo Morais é empresário. Chega à disputa com o apoio unânime do seu partido, o PSC.  É dono de frigoríficos de abates de suínos em Mato Grosso e Paraná.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte