Jornal MT Norte
Publicidade
Vereadores cobram solução para filas em frente a Agência da Caixa Econômica
Filas extensas não seguem normas de seguranças e podem causar contágio do coronavírus
13:20   06 de Maio, 2020
2757fdf7ff364ec0b8d8e422f21a611f.jpg

José Vieira do Nascimento
Editor Mato Grosso do Norte
 
As extensas filas formadas diariamente na frente das agências da Caixa Econômica nas cidades da região norte de Mato Grosso, podem estar disseminando o Covid-19, por formar grandes aglomerações de pessoas. Em Alta Floresta, na sessão desta terça-feira, vereadores falaram sobre a questão e cobraram providências por parte dos gerentes de bancos, principalmente da Caixa, onde se forma a maior aglomeração.  
O vereador Luiz Carlos (MDB) disse que as filas da Caixa Econômica são muitos grande, passando de uma avenida para outra.  Segundo ele, pessoas podem estar sendo contaminadas e cobrou que a Câmara Municipal tome uma providência para ajudar a encontrar uma solução para o problema. 
“É uma situação que está acontecendo em todo o Estado e estas filas estão matando gente!”, disse Luiz. 
O vereador Mequiel Zacarias (PT) disse que houve até um boletim de ocorrência, porque uma pessoa se recusou a usar máscara enquanto estava na fila da Caixa. Sobre o segundo caso positivo no município, ele afirmou que a pessoa não respeitou a quarentena e participou de atividades coletivas, sujeitando outras pessoas a contrair o coronavírus.  O vereador cobrou uma atitude do Comitê do Coronavírus no Município.
Dr. Charles Mirando, que além de vereador é médico e membro do Comitê Coronavírus, disse que vem cobrando o distanciamento nas filas formadas em frente a agência da Caixa Econômica, mas sem efeitos positivos. Segundo o vereador, as normas de segurança da OMS [Organização Mundial de Saúde] não estão sendo obedecida.  Por outro lado, disse que “é desumano. As pessoas ficam em pé, no sol, na chuva, com crianças, nas filas. Está complicado e é preciso chamar o gerente dos bancos para discutir uma solução”, cobrou o vereador.
Na segunda-feira, a prefeitura de Alta Floresta, Ministério Público do Trabalho e Caixa Econômica, realizaram uma reunião para discutir uma forma de organizar as filas em frente a Caixa Econômica. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, a prefeitura cederá alguns servidores e a Caixa ficará responsável em organizar as filas, de forma a obedecer às normas de segurança para evitar o contágio do Coronavírus. 
Nesta terça-feira, a Caixa Econômica enviou uma nota sobre a questão das filas a Mato Grosso do Norte:
NOTA DA CAIXA
A Caixa esclarece que todas as pessoas que chegarem às agências durante o horário de funcionamento, de 8h às 14h, serão atendidas. Não é preciso madrugar nas filas, evitando, assim, períodos excessivos de espera e aglomerações.
Todos os que chegam até as 14h, horário de fechamento das agências, são informados de que o atendimento será realizado na mesma data.
A Caixa intensificou o atendimento às pessoas que estão nas filas, de forma a dar celeridade com prestação de informações e geração de códigos (tokens) para a realização de saques, conforme o calendário de pagamento e da necessidade de se manter o distanciamento.
Desde segunda-feira  todas as agências da Caixa funcionam com horário estendido, a fim de garantir um melhor atendimento à população. E, no próximo sábado, 9, mais de 2 mil agências em todo país vão abrir para atendimento do Auxílio Emergencial.

Cerca de 3 mil funcionários do banco foram direcionados para o atendimento nas agências mais críticas. Além disso, estão sendo contratados novos 4.800 vigilantes (desse total, 2 mil já estão alocados) e 889 recepcionistas para reforçar a orientação e o atendimento ao público.

Cinco caminhões-agência também vão ser colocados à disposição dos beneficiários do Auxílio Emergencial em locais com maior necessidade, sobretudo no Norte e Nordeste.
O banco ainda está em contato direto com as prefeituras para fechar parcerias para organização e atendimento à população.

 


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte