Jornal MT Norte
Publicidade
Ministro da Justiça determina investigação sobre o vazamento de dados de Bolsonaro
15:38   02 de Junho, 2020
1f36832cd354a02a9b7dd555f0f0ff1a.jpg

R7

Foto/ TSE

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, afirmou nesta terça-feira (2) que determinou à PF (Polícia Federal) a abertura de inquérito para investigar o vazamento de informações pessoais do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), seus familiares e demais autoridades.

As investigações devem apurar crimes previstos no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei das Organizações Criminosas, de acordo com o ministro.

O grupo de hackers conhecido como Anonymous Brasil divulgou na noite desta segunda-feira (1º) dados pessoais do presidente Bolsonaro, dos seus filhos Flávio, Carlos e Eduardo, além dos ministros Abraham Weintraub, da Educação, e Damares Alves, da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Outro aliado do governo federal que teve dados vazados foi o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP).

Parte das informações divulgadas na rede social é pública, como a declaração de bens, mas dados como telefone celular e endereços, que são privados, também foram expostos pelos hackers.

Dados da família Bolsonaro- O grupo de hackers conhecido como Anonymous Brasil divulgou na noite desta segunda-feira (1º) dados pessoais do presidente Bolsonaro, dos seus filhos Flávio, Carlos e Eduardo, além dos ministros Abraham Weintraub, da Educação, e Damares Alves, da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Outro aliado do governo federal que teve dados vazados foi o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP).

Parte das informações divulgadas na rede social é pública, como a declaração de bens, mas dados como telefone celular e endereços, que são privados, também foram expostos pelos hackers.

O grupo também prometeu divulgar informações sobre a relação entre o presidente Bolsonaro e Donald Trump. A exposição dos dados se tornou o assunto mais comentado no Twitter na madrugada desta terça-feira (2).

O empresário Luciano Hang, proprietário da rede de lojas Havan, também foi alvo do grupo na rede social. Além de dados pessoais, os hackers publicaram uma foto do que seria a confirmação de que Hang recebeu o auxílio emergencial de R$ 600, que é pago pelo governo federal.

O deputado estadual Douglas Garcia, um dos políticos que teve dados revelados, afirmou que irá registrar um boletim de ocorrência e que o vazamento coloca sua família em risco.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte