Jornal MT Norte
Publicidade
Questões de imagem
Volkswagen aposta no design e na tecnologia do Nivus para rejuvenescer a marca
10:03   10 de Julho, 2020
fc2a96bba95c3d0a4e712821be38f15e.jpg
Foto: DIVULGAÇÃO

por Eduardo Rocha

Auto Press

Há muito tempo, a Volkswagen busca replicar n Brasil a imagem de qualidade e modernidade que desfruta na Europa. Mas sempre havia um ou outro modelo que empurrava a marca para o passado. Podia ser a Kombi, que saiu de linha há pouco mais de cinco anos, ou mesmo o Gol, que é ainda um modelo que destoa tecnologicamente do restante da gama da marca alemã. Mas a coisa só andou mesmo após o “sacode” que tomou por conta do Dieselgate – escândalo provocado pela prática da marca em burlar os controles de emissões de motores diesel. Para recuperar um pouco o respeito no mercado, a fabricante tratou de implementar o programa Nova Volkswagen, com a modificação de todo o conceito de comunicação de valores, que chegou até mesmo a mudar o símbolo da marca. O SUV cupê compacto Nivus é mais um passo nessa direção de renovação de imagem. E é, inclusive, o modelo que estreia o novo emblema da marca alemã no Brasil. O modelo já está sendo produzido na fábrica de São Bernardo do Campo desde meados de junho e chega às concessionárias na primeira semana de julho.

Nesta lógica de qualidade e modernidade, a gama criada pela marca para o novo modelo foi reduzida a duas versões, pelo menos inicialmente: Comfortline, a partir de R$ 85.890, e Highline, que inicia em R$ 98.290. Ambas são bem equipadas em relação a itens de segurança. Além dos itens obrigatórios, como ABS, controle de estabilidade e airbags frontais, elas recebem airbags laterais e de cortina, sistema de iluminação full led, sensor traseiro e freios a disco nas quatro rodas. Os equipamentos mais interessantes aparecem na versão Highline, como controle de cruzeiro adaptativo, ACC, com alerta de proximidade – soa um aviso quando o intervalo para o veículo à frente é menor que 1 segundo ‑, sistema que mantém o carro freado após uma colisão, alerta de fadiga do motorista, sistema de frenagem autônoma que evita colisões até 50 km/h. Acima desta velocidade, este sistema funciona para mitigar as consequências de uma colisão e abaixo de 10 km/h, evita colisões durante manobras de estacionamento.

Estes recursos adicionais estão reunidos no único pacote de opcionais da versão Comfortline, que custa R$ 3.520 e ainda inclui paddle shifts atrás do volante e sistema multimídia VW Play, com tela de 10,1 polegadas – de série, ele recebe um sistema mais simples, com tela de 6,5 polegadas. Além dos recursos de segurança e do VW Play, a versão Highline ainda tem outros itens que ajudam a justificar a diferença de R$ 12.400 entre as versões. Caso do painel digital configurável de 12,3 polegadas, do revestimento em couro sintético, do ar automático de duas zonas de temperatura, chave presencial para travas e ignição, sensor de estacionamento dianteiro e rodas de liga leve aro 17.

A Volkswagen aposta no Nivus para atrair um público jovem para seu carro. Os executivos da fabricante acreditam que ele vai atrair principalmente consumidores entre 30 e 35 anos, apontados na pesquisa da marca como responsáveis por 31% das compras de automóveis no Brasil. A atração se daria principalmente por conta do design, que segue um conceito de SUV, que imprime uma certa esportividade ao modelo, principalmente por conta do caimento alongado do teto – que lembra bastante a silhueta do Honda HR-V. Ele é construído sobre a plataforma MQB e tem dimensões externas intermediárias entre o Polo e o T-Cross, que usam a mesma plataforma. O Nivus tem 4,27 metros de comprimentos, com 1,76 m de largura e 2,57 m de distância entre-eixos. A altura de 1,50 m é menor que os de outros SUVs compactos do mercado, o que tende a deixar o modelo mais dinâmico que o T-Cross. O porta-malas tem corretos 415 litros.

Há pelo menos duas estreias no Nivus em relação ao mercado brasileiro. A primeira é da nova logomarca, com traços mais finos, e a outra é do sistema multimídia VW Play. O equipamento traz alguns avanços em relação aos que estão hoje no mercado de compactos, como tela “touch” de 10,1 polegadas e a possibilidade de conexão com os aplicativos Apple CarPlay e Android Auto sem uso de cabo. Além disso, tem memória interna de 10 GB para poder instalar diversos aplicativos como Deezer, Waze, de audiobooks, de estacionamento, de seguros e até de delivery de comida. Através do equipamento também se acessa o manual cognitivo e diversas funções do modelo.

Sob o capô, o Nivus traz o já conhecido motor 1.0 turbo TSI, que rende 116/128 cv com gasolina/etanol, sempre com 20,4 kgfm de torque (ou 200 Nm, número que que aparece na tampa traseira). Com ele, o SUV cupê faz de zero a 100 km/h em 10 segundos, alcança a máxima de 189 km/h. O consumo, medido pela Volkswagen usando os critérios do InMetro, ficou em 7,7/10,7 km/l na cidade e 9,4/13,2 na estrada, com etanol/gasolina. Depois de chegar ao mercado brasileiro, será a vez de estrear na Argentina no final do ano. Os demais países da América Latina recebem o modelo no primeiro semestre de 2021. Somente no segundo semestre de 2021 ele chega na Europa, saindo da fábrica de Pamplona, na Espanha.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte