Jornal MT Norte
Publicidade
projeção da Unemat AF terá 636 pessoas contaminadas e 21 óbitos até no dia 19 de agosto
Unemat divulga terceiro Panorama da Covid-19 em Alta Floresta.
10:09   03 de Agosto, 2020
b115cf5982ea12a70dff06683934e0b3.jpg

Danielle Tavares 
Unemat

Alta Floresta registrou mais de 100 casos positivos de covid-19 num espaço de 7 dias. No dia 25 de julho o município contabilizava 317 casos positivos da doença, sendo que 50 estavam ativos. No domingo, 2, o número de casos saltou para 4245, sendo que 120 casos estão ativos, com um total de 12 óbitos.

Os números comprovam que está havendo uma progressão de contaminações na cidade, o que tem aumentado a preocupação por parte da equipe de saúde que está trabalhando no enfrentamento ao vírus. Dos 14 leitos destinados aos pacientes com covid-19, 11 estavam ocupados. E caso os números continuem crescendo, poderá ocorrer de faltar leitos para o atendimento aos pacientes que apresentarem o quadro mais grave da doença. 

 Nota técnica- Diante deste cenário preocupante, a Universidade Estadual de Mato Grosso, apresentou uma nova projeção para a projeção do coronavírus em Alta Floresta e nos demais municípios da região.
 A nota técnica nº 03, do Panorama atual da Covid-19 em Alta Floresta, foi divulgada na quinta-feira, 30. O documento apresenta a distribuição e o comportamento epidemiológico da doença em seis municípios que integram a região do Alto Tapajós: Alta Floresta, Apiacás, Carlinda, Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes e Paranaíta.
O Panorama visa compartilhar produtos do projeto intitulado Mapeamento e Monitoramento da Covid-19 e Dengue em MT, vinculado à Faculdade de Ciências Biológicas e Agrárias, do Câmpus da Unemat de Alta Floresta.
A ação reúne pesquisadores de diferentes áreas que atuam na compilação e consolidação de dados, distribuição espacial por municípios e bairros, apresentação gráfica da incidência da Covid-19, assim como projeção futura do número de casos no município, por meio de modelagem matemática.
De acordo com o estudo, a Região de Saúde do Alto Tapajós acumulou, até 20 de julho, 423 casos positivos da Covid-19. Sendo que Alta Floresta se destaca com 65,24% dos registros, seguida de Paranaíta (19,14%), Nova Bandeirantes (9,21%), Nova Monte Verde (4,25%), Apiacás (1,65%) e Carlinda (0,47%).
Entre os meses de maio a julho, também houve avanço da zona de risco muito alto, a partir da baixada cuiabana em direção a região do Alto Tapajós, ao longo da BR-163. A classificação do nível de gravidade de disseminação passou de risco médio para muito alto, configurando o município de Alta Floresta o epicentro da Covid-19 na Região do Alto Tapajós, seguido por Paranaíta e Nova Bandeirantes.
Projeção de casos- O estudo aponta que o comportamento da curva está longe de uma estabilidade. Ao contrário, mostra o avanço da contaminação pelo novo coronavírus. A projeção do número de casos até o dia 19 de agosto é baseada nos dados oficiais acumulados até dia 20 de julho, para o município de Alta Floresta.
A previsão, no cenário mais pessimista e se não houver nenhuma medida mais restritiva, é que até dia 19 de agosto, 580 a 636 pessoas (considerando erro padrão) sejam positivadas para Covid-19. Da mesma forma, considerando 3,35% (10) o total de óbitos, a estimativa prevista seria de 21 óbitos, representando um aumento de 110%.
Modelos como esse têm como função alertar para os riscos de disseminação da doença e que, por razões de mudanças nas ações preventivas, há necessidade de sua constante atualização.
O objetivo dessa ação é contribuir com o poder público nas ações preventivas e critérios normativos para o controle da disseminação do referente vírus e prevenção, controle e monitoramento dos casos do novo Coronavírus (SARS-CoV-2) no Estado e na cidade, considerando que a evolução da pandemia é dinâmica e heterogênea em cada município ou território, contribuindo para o entendimento da situação epidemiológica de Alta Floresta, a partir da análise dos dados.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte