Jornal MT Norte
Publicidade
Cartilha da Defensoria Pública sobre candidatura de mulheres foi divulgada
O papel das mulheres candidatas é muito grande nessa luta feminista e no enfrentamento às violências que passam o gênero feminino
10:00   02 de Setembro, 2020
bda7cb5fb20ef2ed206d7223c5b63af6.jpg

Alexandre Guimarães
Assessoria de Imprensa/DPMT

Cerca de 50 pessoas participaram da live de lançamento da cartilha Saberes para Mulheres Candidatas, transmitida na segunda-feira, 31 de agosto, às 19h, no Instagram da Defensoria Pública de Mato Grosso.
O debate virtual foi conduzido pela coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem), Rosana Leite, e pelo defensor público-geral, Clodoaldo Queiroz. Foi a primeira live no perfil da Defensoria Pública no Instagram, inaugurado no dia 21 de fevereiro.
“A live foi muito produtiva, com várias pessoas interessadas em conhecer sobre a cartilha. As mulheres encontrarão na cartilha uma maior possibilidade de incluir em suas ações as pautas feministas”, explicou Rosana.
Segundo a defensora pública e idealizadora da cartilha, as informações que constam no documento “são importantes para todas as mulheres e homens que almejam a desconstrução, tão importante no século 21”.

Cartilha – O documento, voltado às mulheres candidatas nas eleições municipais deste ano e nas seguintes, discorre sobre as ondas feministas, o conceito de sororidade, os direitos eleitorais da mulher, a linguagem inclusiva ou de gênero, a Lei Maria da Penha e outras leis aprovadas no Brasil e no mundo para garantir os direitos das mulheres.

“Precisamos que as mulheres olhem por outras mulheres. É uma cartilha bem simples, mas vai fazer com que as mulheres entendam seus direitos, como chegamos às lutas feministas, que já alcançamos muito, mas precisamos muito mais”, destacou Rosana.
Segundo a defensora pública, além de divulgar a cartilha, a live também serviu para aproximar a Defensoria Pública da sociedade.
“O papel dessas mulheres candidatas é muito grande nessa luta feminista e no enfrentamento às violências pelas quais passamos. Nós precisamos que as pautas femininas sejam as pautas das mulheres candidatas”, arrematou.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte