Jornal MT Norte
Publicidade
Acreditando no momento positivo de Alta Floresta, Vitória Régia investe em nova sede
Escritório de contabilidade completa 20 anos e investe na construção de sede própria
12:10   16 de Outubro, 2020
389ba5cf41a64d8a5aed9d1c9b699a6b.jpg

 Reportagem
Mato Grosso do Norte

O empresário Edegar Lammel, do escritório de Contabilidade e Consultoria Vitória Régia, realizou um importante investimento na estrutura física de sua empresa, com a construção de um prédio, de 730 metros quadrados, cujo modelo arquitetônico contribui com a modernização da cidade. A sede da empresa é no canteiro central, na avenida Ludovico da Riva Neto. 
Edegar é um grande entusiasta, que acredita no potencial de Alta Floresta e que a cidade oferece espaço e oportunidades para todos trabalhar e crescer, ressaltando o respeito, seriedade, competência e pontualidade, que são marcas de seu escritório no atendimento ao cliente. 
“A missão da empresa é atender com qualidade e pontualidade. O ramo de contabilidade remete ao compromisso de respeitar, independente de ser um recibo, um contrato, uma declaração do imposto de renda, abertura de uma empresa ou qualquer outro tema, mas é atender e respeitar o cliente”, observa ele.
Para o sucesso e o atendimento diferenciado, o empresário destaca a importância de sua equipe. “Sozinho não se faz. É preciso investir na formação profissional, porque temos que estar antenado com a eficiência e com a legislação. E cabe ao profissional e sua equipe estarem na vanguarda e sempre atentos. Todos nós temos compromissos com prazos e informações repassadas aos clientes, nas discussões para solução do problema e estabelecer metas, rumos e estratégias”, comenta.
E foi por acreditar em Alta Floresta que Edegar decidiu investir na expansão do negócio. “Nós, enquanto empresa Vitória Régia e enquanto família, entendemos que é preciso fazer a sua parte e fazer compromissos com os clientes e colaboradores, no sentido de deixar um legado e sucessão para dar perspectivas para quem vem depois de nós. Temos que nos aperfeiçoar e o Vitória Régia fez e está fazendo isto. Estamos investindo não só na parte física, mas também na inteligência para oferecer um serviço de qualidade, em um ambiente melhor e com responsabilidade profissional. Na área de contabilidade, assessoria e consultoria, estamos à altura e ao alcance do que Alta Floresta necessita. Estamos investindo forte e queremos expandir. Esse investimento é um novo marco para nós do ponto de vista pessoal, profissional, equipe e a cidade de Alta Floresta”, disse. 
“Ao longo dos anos o nosso nome foi se consolidando, fruto da seriedade, honestidade e compromisso”, pontua.
O momento que a empresa está passando, conforme ele, é de mostrar para os colaboradores e clientes, empresários e família, que Alta Floresta é seu lar. “Alta Floresta é a nossa casa, tudo que temos é fruto de nosso suor, com o apoio das pessoas. Temos que agradecer muito aos operários da obra, responsável técnico e engenheiros. Importante dizer que compramos 99% do material usado na obra em Alta Floresta, valorizando o comércio local”, assegura. 
O empresário conta que a família chegou em Alta Floresta em 1981 e inaugurou o escritório há 20 anos. Edegar e a família, no ano passado, decidiciram construir a sede própria da empresa. “Ao tomar a decisão de construir, levamos em consideração a visão de Alta Floresta como cidade próspera e que não poderia receber uma edificação no canteiro central, de forma a minimizar ou depreciar os outros imóveis já existentes. O compromisso nosso é valorizar os imóveis ao entorno e agregar valor aos imóveis já instalados no canteiro central, que é o cartão postal da cidade, por ser a área de serviço. Nós como empresa prestadora de serviço, não poderíamos imaginar uma edificação que não estivesse a altura, com visão futurista e capaz de atender a demanda da cidade”, acentua. 
Momento positivo - Edegar Lammel enfatiza que o momento de Alta Floresta é muito bom. “Na nossa visão de compromisso é de longo prazo, a vinda da agricultura, a logística para o escoamento da produção para Miritituba e a integração com Juruena, Cotriguaçu, Colniza, Tabaporã, Juara, Portos dos Gaúchos, a saída para Guarantã via Novo Mundo e o agronegócio que chegou, é irreversível. Esperamos que a gestão também faça a sua parte”, analisa.
Com a nova sede, a empresa irá investir em profissionais das áreas do agronegócio. “Estamos negociando essa parceria, para consultoria com profissionais da área ambiental. Precisamos cuidar da carne, da soja, do milho e essas informações passam por zootecnistas, agrônomos, engenheiro florestal e químicos e profissionais que vão dar segurança e legitimidade ao produto que está sendo comercializado. O mercado exige que a produção seja de acordo com a legislação”, frisa. “Queremos ter clientes com suportes contábeis, jurídicos, ambiental e fiscal”, acrescenta.   

 


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte