Jornal MT Norte
Publicidade
AUTO PERFIL: Réquiem para o futuro
Ultimate Sophisto Edition é a versão do moderno BMW i8 que marca o fim de uma era
10:26   05 de Janeiro, 2021
afba3a53f5f4423aeabc2a8a4cac1475.jpg

POR ALEJANDRO KONSTANTONIS

AUTOCOSMOS.COM/MÉXICO

EXCLUSIVO NO BRASIL PARA AUTO PRESS

                A história do i8 começou a ser contada no Salão de Frankurt de 2009, onde o construtor alemão revelou seus planos de mobilidade a curto e médio prazo. O padrão para todo esse conceito de mobilidade híbrida e elétrica era um carro conceito que a BMW batizou de Vision Efficient Dynamics. O protótipo trazia todas as bases do modelo i8, que só seria introduzido no mundo real em 2014. Ele foi recebido com espanto, pelo design audacioso da traseira aerodinâmica e das portas pivotadas, que se abrem no mais puro estilo Lamborghini. O i8 está entrando em seu sétimo ano de vida e isso, em uma marca como a BMW, é a proximidade da morte do modelo. E foi para esta espécie de réquiem que a versão Ultimate Sophisto Edition foi inventada.

                O i8 é um carro esportivo com a clara intenção se ter um desempenho ao mesmo tempo que projeta uma imagem de modernidade e sofisticação – a palavra “sophisto”, no dicionário hipster, é o adjetivo para o que é mais que um mero “cool”.  Embora siga a premissa básica da engenharia – forma e função –, o estilo é extravagante, marcante e elegante. O chassi e a estrutura são feitos de ligas de alumínio, o corpo é uma combinação de plástico armado e fibra de carbono.

                A mecânica do i8 Sophisto é híbrida, composta por uma unidade de potência térmica de três cilindros e 1.5 litro, que rende 143 cv, combinado com um motor elétrico de 231 cv, o que totaliza os 374 cv que podem ser acesos pelo acelerador. O sistema de tração é integral e a transmissão é automática de seis marchas. A suspensão nos quatro cantos consiste em quadriláteros deformáveis com barra estabilizadora. As baterias que acionam o motor elétrico são de íons de lítio com capacidade de 9,4 kW/h, o que cobre apenas 50 km em um trecho 100% elétrico. É muito pouco para os padrões atuais, quando os carros elétricos estão próximos de uma autonomia de 500 km.

                Por dentro, o Ultimate Sophisto tem uma execução perfeita onde há uma excelente qualidade de materiais e combinação de plásticos, fibra de carbono e couro. Uma das principais características da edição Sophisto é justamente a cor dos interiores, o estofamento é de uma cor chamada E-Copper - na verdade é uma tonalidade entre café e laranja - com detalhes cinza. É repetitivo mencionar a alta qualidade de montagem – afinal, trata-se de um veículo de US$ 150 mil nos Estados Unidos, que custaria R$ 1,5 milhão no Brasil. Por esse preço, seria de se esperar que o modelo tivesse ajuste elétrico de inclinação e profundidade do volante. A resposta é que tinha sido originalmente considerada, mas foi descartada por razões de peso.

                A conectividade é hoje uma das áreas em que os clientes mais percebem e demandam. O i8 oferece comodidades no veículo e fora do veículo para que o proprietário esteja sempre em contato com seu veículo, independentemente do que possa ser feito a bordo com um dispositivo inteligente – ironicamente compatível apenas com telefone da Apple – através do aplicativo BMW Connected. Pelo smartphone, há possibilidade de executar comandos remotos como regular a temperatura interna ou abrir e fechar o veículo. Ele também controla algumas funções por voz e pode antecipar pedidos na casa do proprietário do veículo remotamente, se programado com antecedência. Por exemplo, pode mandar acender, ligar as luzes da propriedade ou verificar se a porta da frente está fechada corretamente.

                Tanto o painel de instrumentos quanto a tela central oferecem ambientes virtuais totalmente configuráveis. As funções são escolhidas e selecionadas pelo o comando i-Drive colocado no console central. E embora seu funcionamento seja complexo, ao longo do tempo se acostuma com o ritmo e a ordem dos comandos a serem utilizados. O display tem 8,8 polegadas e é ligeiramente orientado para o motorista. Na parte de segurança, o i8 traz oito airbags, ABS, controle de estabilidade e tração, luz a laser e projeção acústica para que os pedestres ouçam o carro se aproximando.

                Com a saída de cena do i8, a BMW prepara o Vision M Next Concept, um esportivo da mesma linhagem, com design ousado, carroceria em compósito de fibra de carbono e com motorização ainda híbrida, mas muito mais potente que o esportivo atual. A ideia é que o substituto do i8 chegue ao mercado em 2022.

 

Últimas impressões

Longo adeus

                O i8 é empurrado por um conjunto que rende 374 cv, para um carro com apenas 1.610 kg. O modelo oferece três modos de operação: Eco Pro, Confort e Sport. Nesta última opção, todo o painel de instrumentos é iluminado em tons vermelhos, e o head up display projeta gráficos de velocidade e aceleração, pois a economia de combustível perde a prioridade. A premissa é ir rápido e tudo aponta para exaltar a esportividade do modelo, à altura de qualquer italiano.

                O trabalho de freios regenerativos é impecável e a ação do esquema de suspensão dá a firmeza e segurança para ir cada vez mais rápido. É um esportivo verdadeiro, com um manuseio dos melhores. Não é explosivo, mas é rápido, contundente e sem muita confusão chega a 250 km/h, limitado eletronicamente. O zero a 100 km/h consome 4,4 segundos – menos que o tempo de ler as informações de desempenho.

                Ao acionar o sistema eDrive, pode-se dirigir por 50 quilômetros no modo totalmente elétrico. Com o motor frontal de 231 cv a velocidades de cruzeiro de até 120 km/h, graças à nova bateria de íons de lítio que aumentou sua capacidade de 20 a 34 Ah, 7,1 a 11,6 kWh. Apesar de ainda estar à venda em muitos mercados, as últimas unidades deixaram a fábrica de Leipsig em setembro deste ano, o i8 já um clássico e sua saída deixa a área livre para outro esportivo de mesma estirpe, que é o NSX, que leva a assinatura da Honda ou da Acura, dependendo do mercado.

 


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte