Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Veja os caminhos para inserir a atividade física na rotina
10:43   15 de Julho, 2015

Um levantamento realizado pelo Ministério do Esporte revelou que 45,9% dos brasileiros são sedentários. A pesquisa, elaborada em 2013 e divulgada na última semana, mostrou que quase metade da população nacional não praticou nenhuma atividade física durante o ano. Entre as desculpas mais recorrentes estavam a falta de tempo, o desinteresse por exercícios e a escassez de dinheiro.

Para o educador físico e coach Cristiano Parente, vencedor do concurso Personal Trainers To Watch, realizado pela Life Fitness, “escolher uma atividade física que seja estimulante e prazerosa, além de entender de maneira mais detalhada todos os benefícios que ela pode trazer para a pessoa, não só esteticamente, mas em todo o seu organismo, são fundamentais para que o primeiro passo no combate ao sedentarismo seja dado”, destaca.

O personal explica que o conhecimento do funcionamento do corpo humano agregado à prática de atividade física faz com que os exercícios se tornem mais interessantes. “Essa estratégia vale não só para a prática da musculação, nas academias. Vale também para corrida em parques, natação, ciclismo ou para qualquer tipo de exercício que a pessoa se sinta estimulada a fazer”.

Nesse sentido, esclarece Parente, “saber que aquele exercício que está sendo realizado não se trata apenas de um movimento mecânico, e entender o esforço realizado, como e quais melhorias ele pode trazer, saber regular, mudar e alternar de maneira consciente e com autonomia, gera uma necessidade fisiológica de buscar se mexer e que se torna a mais efetiva motivação”. Por outro lado, sem conhecimento preciso e compreensível, “subterfúgios menos profundos acabam não tendo efetividade e consistência na busca de um estilo de vida ativo”, alerta o personal.

A variação entre as atividades é um exemplo de recurso que pode estimular os brasileiros a vencer o sedentarismo. “Em um dia, uma caminhada. No outro, uma pedalada, por exemplo. Entender e colocar essas práticas na rotina darão excelente resultado fisiológico do corpo, além de servir como motivação para a manutenção da regularidade nos exercícios e de proporcionar distintos trabalhos para os diferentes componentes da aptidão física geral, trabalhando o organismo como um todo”, ressalta Parente.

A pesquisa do Ministério do Esporte mostra que, separado por gênero, o índice de sedentarismo nas mulheres chega a 50,4%; nos homens, é de 41,2%. Categorizados por faixa etária, a dos idosos entre 65 e 74 anos registra o maior índice de sedentarismo, com 64,4%; jovens, entre 15 e 19 anos, representam o menor número: são 32,7%.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é que as pessoas realizem algum tipo de atividade física pelo menos três vezes na semana, com duração mínima de 30 minutos. “Isso, porém, seria um mínimo, o que também depende de certa intensidade para que represente algo efetivo para o corpo. A partir do momento em que entendemos o funcionamento do corpo e de como podemos regular as intensidades, tempo e qualidade dos movimentos, conseguimos, de modo mais fácil e sem grandes barreiras emocionais, superar as dificuldades e implantar um estilo de vida ativo. E de maneira definitiva”, conclui Cristiano Parente.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte