Jornal MT Norte
Publicidade
ICV e Sicredi firmam parceria para apoiar agricultura familiar
A parceria já contabiliza os primeiros resultados, que alinham produtividade e aprimoramento de métodos de produção sustentáveis
10:00   29 de Março, 2021
f07f0df60903d61c12c114662f67ebbc.jpg
Foto: Sérgio Amaral MDS CC BY-SA

Júlia Beatriz de Freitas
Analista de Comunicação ICV

O acesso ao crédito rural garante recursos para investimentos na produção e assim promove qualidade de vida, possibilita maior sustentabilidade ambiental e maximiza a permanência na área rural especialmente para agricultura familiar, de baixo capital.
Uma nova parceria firmada entre Instituto Centro de Vida (ICV) e a Cooperativa Sicredi Grandes Rios MT/PA vai facilitar a concessão de crédito rural para agricultura familiar em dois municípios da região norte e noroeste de Mato Grosso, na Amazônia.
O convênio entre a organização da sociedade civil e a instituição financeira é fruto de uma articulação iniciada em 2019 e surgiu para apoiar a agricultura familiar que, entre dificuldades historicamente enfrentadas e potencializadas pela pandemia do último ano, sofre para acessar o recurso.
Com as taxas de juros altas e falta de informação sobre o processo, os agricultores por vezes desistem antes mesmo de tentar.
Enquanto isso, a pouca ou nenhuma informação sobre as particularidades das cadeias e dos produtos na região também dificulta as concessões do crédito pelas instituições financeiras.
“O agricultor familiar sempre passou por muita dificuldade. Desde não saber da possibilidade até não encontrar condições por parte dos bancos para ter acesso”, explica Luan Cândido, técnico do Programa de Negócios Sociais do ICV.
A parceria que firmou o ICV como agente de crédito já contabiliza os primeiros resultados, que alinham produtividade e aprimoramento de métodos de produção sustentáveis.
Em Paranaíta, uma família acessou o recurso para adquirir motocultivador, lona para estufa e roçadeira para melhorar a produção de hortifrutigranjeiros e do sistema agroflorestal (SAF) implementado na propriedade há um ano.
Outro projeto beneficiou um produtor de leite em transição para o orgânico na suplementação da alimentação das vacas da criação em Alta Floresta.
Camila Rodrigues, coordenadora do Programa de Negócios Sociais do ICV, ressalta que a instituição cumpre papel que vai além da designação como agente de crédito rural.
“Nosso foco é um crédito diferenciado, com foco em uma agricultura sustentável, orgânica e com sistemas agroflorestais, com arranjos cada vez mais sólidos para as famílias agricultoras e que impactam positivamente os recursos naturais e a floresta”, diz.
Liliane Torres, gerente da Sicredi Centro, agência localizada no município de Alta Floresta, afirma que o convênio resultou em uma diversificação na gama de clientes do banco no município.
“Atendíamos basicamente pecuária de leite. Agora vamos atingir ainda mais pequenos produtores”, conta.
Para apoiar a inclusão dessas famílias, a instituição levantou e disponibilizou estudos de viabilidade econômica para diferentes produtos da agricultura familiar, como hortaliças e frutas.
As informações foram incorporadas pelo banco de dados do Sicredi, o que vai beneficiar a todos solicitantes de crédito na agricultura familiar da região, não apenas famílias assessoradas pelo ICV.
“Realizamos o levantamento de informações de cada produto fornecemos ao banco para ele saber o custo e o rendimento desses produtos. Sem isso, banco não sabe quanto tempo demora para ter o retorno, o que complica a liberação do recurso”, diz Luan, responsável pelo levantamento dos dados.
Luan explica que, em geral, os bancos têm apenas informações de propriedades maiores, mesmo que se enquadrem na categoria de agricultura familiar pelo Programa Nacional de Apoio para Agricultura Familiar (Pronaf).
“Um produtor com 400 hectares é muito diferente daquele com um hectare. E os bancos geralmente só tem informação ligadas a essas propriedades e outras maiores, com dados de gado de corte, soja, milho, trigo e arroz. Em geral, commodities”, afirma.
“O pequeno produtor rural trabalha com venda direta, com sazonalidade, com hortifrutigranjeiros, é uma situação distinta”, completa.

Para David da Silva, gerente da agência Sicredi Empresas, os dados irão alavancar novos projetos em Alta Floresta e região. “Vamos conseguir levar recursos para o desenvolvimento da agricultura familiar na região com mais força”, define.

David ressalta que o Banco Cooperativo Sicredi está de portas abertas para os produtores rurais da agricultura familiar na região. "Nascemos do pequeno e queremos estreitar ainda mais esses laços, o que está sendo possível com essa nova parceria", conclui.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte