Jornal MT Norte
Publicidade
Exportação de carne suína segue em alta
As exportações continuam bem aquecidas, com a forte demanda chinesa
08:58   31 de Maio, 2021
967ceb892799d2f378405d5e296f1798.jpg

Assessoria
 Conab

De acordo com o estudo, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). os preços da carne suína no mercado interno estão em queda nos últimos meses, típico do período atual em que a demanda interna diminui. As exportações continuam bem aquecidas, com a forte demanda chinesa, que aumentou em 40% o volume neste primeiro quadrimestre de 2021, comparado ao mesmo período de 2020. Chile, Argentina e Filipinas também aumentaram expressivamente suas importações, indicando que as vendas para o mercado externo cheguem a 100 mil toneladas no mês.
Bovina – Segundo o AgroConab, o valor da arroba teve uma valorização de mais de 50% desde abril de 2020, reflexo das incertezas da pandemia, aumento dos custos de produção e menor oferta de animais para o abate. As exportações também já estão 2% acima do volume observado no mesmo período de 2020, sendo a China o maior importador, que aumentou em 22% o quantitativo adquirido. 

Destaque para EUA e Filipinas, que também aumentaram expressivamente as importações. A suspensão das exportações argentinas pode direcionar parte da demanda chinesa para os frigoríficos brasileiros. 
Frango – Mesmo com preços mais atrativos do que a carne bovina, a Conab observa que houve elevação no preço da carne de frango no mercado nacional, principalmente pelo alto nível da demanda e das exportações. A alta nos custos de produção refletiu nas cotações do frango vivo e congelado neste ano. 
“Quando comparamos o cenário atual com o mesmo período do ano passado, o aumento ao produtor em SP é de 90,83%, mas no atacado paulista, é de 29,73%, o que indica dificuldade de repasse dos aumentos de custo ao longo da cadeia”, explica Allan Silveira, Superintendente de Inteligência e Gestão da Oferta da Conab. 


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte