Jornal MT Norte
Publicidade
Milho plantado fora da janela teve pouca chuva em Mato Grosso
09:11   05 de Julho, 2021
1464533e618f1a73252c4383a8bacfd2.jpg

Assessoria
Embrapa

O atraso na semeadura e colheita da soja em Mato Grosso na safra 2020/2021 levou alguns produtores a semear o milho fora da janela ideal definida pelo Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc). As lavouras nessa situação não tiveram condições climáticas favoráveis ao bom desenvolvimento, de acordo com boletim divulgado pela Embrapa Agrossilvipastoril.
A 15ª Edição do Boletim Agrometeorológico traz o acompanhamento das condições climáticas durante o primeiro semestre de 2021 em Mato Grosso, período em que é cultivada a segunda safra. O documento mostra que após os elevados índices recordes de precipitação em fevereiro e março, o mês de abril contou com chuvas em menor quantidade e mal distribuídas.
Na região de Sinop, onde está a estação meteorológica usada para o comparativo, a precipitação em abril foi de apenas 75,2 mm. Em 2020, quando as chuvas foram bem distribuídas, a precipitação foi de 237,7 mm.
A situação neste ano foi pior a partir do dia 21 de abril, quando choveu apenas 3,8mm.
De acordo com o pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril Jorge Lulu, em cinco anos, essa foi a primeira vez que ainda em abril o índice de armazenamento de água no solo (ARM) ficou negativo, chegando a apenas 60% da capacidade total de armazenamento.
O pesquisador explica que o prejuízo às lavouras plantadas tardiamente só não foi pior devido às chuvas ocorridas nos primeiros dez dias de maio. Foram 71,9 mm, em um período em que a precipitação não chegou aos 20 mm nos cinco anos anteriores.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte