Jornal MT Norte
Publicidade
Argentina vai receber premiação 10 vezes maior que a do Brasil
Argentina receberá US$10 milhões, enquanto a vice-campeã terá direito a apenas US$1,1 milhão
10:08   12 de Julho, 2021
25e03bd3e34bc894b90cc643e92ba615.jpg

GE

Foto/ Lucas FigueiredoCBF


Ganhar a Copa América representa um bom dinheiro para a Argentina. Por ser campeã, a seleção albiceleste receberá, como premiação da Conmebol, US$10 milhões (R$52,6 milhões na cotação atual). O valor é cerca de dez vezes maior do que o que vai faturar o vice-campeão, Brasil: US$1,1 milhão (cerca de R$5,7 milhões).
Esses valores se somam aos U$$4 milhões que todas as 10 seleções receberam apenas por participar da competição.
Excluídos os dois times eliminados na primeira fase, Venezuela e Bolívia, todos os outros ganharão algum valor a mais (além dos US$4 milhões), conforme suas posições na classificação.
A Argentina se tornou campeã após a vitória contra o Brasil e com um belo gol de Angel Di Maria, ainda no primeiro tempo, a equipe venceu por 1 a 0, na noite deste sábado, no Maracanã. E chegou à 15ª taça do torneio continental. Agora, a Albiceleste é a maior campeã, ao lado do Uruguai. A seleção brasileira não consegue o bicampeonato e estaciona em nove taças, em terceiro no ranking.
O troféu conquistado pela equipe de Lionel Scaloni colocou fim a uma longa espera da Argentina por títulos. A seleção albiceleste não vencia um torneio profissional havia 28 anos. A última taça, até então, era a da Copa América de 1993, quando superou o México na grande decisão do torneio realizado no Equador.
Acabou também a espera de Lionel Messi pelo primeiro título com a camisa da seleção argentina. Campeão de tudo com o Barcelona, o craque já havia sido vice-campeão da Copa América em 2007, 2015 e 2016, além de ter ficado também com o segundo lugar da Copa do Mundo de 2014, perdendo a decisão para a Alemanha, no próprio Maracanã.
A Argentina foi campeã invicta da Copa América. Na fase de grupos, conquistou três vitórias e um empate. Nas quartas, passou com facilidade pelo Equador, com 3 a 0. Na semifinal, sufoco e vitória nos pênaltis sobre a Colômbia. A equipe comandada por Lionel Scaloni marcou 12 gols (empatado com o Brasil como melhor ataque). Os dois times também levaram três gols cada, sendo dois na fase de grupos e um em duelos de mata-mata.

Argentina receberá US$10 milhões, enquanto a vice-campeã terá direito a apenas US$1,1 milhão

As duas seleções voltam a se reunir em menos de dois meses para disputarem as rodadas 9 e 10 das Eliminatórias para a Copa do Mundo. No início de setembro, a Argentina enfrentará Venezuela (fora) e Bolívia (em casa), enquanto o Brasil duelará com Chile (fora) e Peru (casa).


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte