Jornal MT Norte
Publicidade
“Câmara nunca foi tão transparente como agora”, diz presidente
Presidente da Câmara de Alta Floresta, vereador Tuti, diz que Adelson Rezende deveria ter conversado com ele antes de renunciar cargo na mesa diretora
17:56   30 de Julho, 2021
0d99cfc2074a7e4ad8a27942c0ade898.jpg

José Vieira do Nascimento
Mato Grosso do Norte

O presidente da Câmara Municipal de Alta Floresta, Oslen Dias, o Tuti (PSDB) afirmou à Mato Grosso do Norte, na quarta-feira, 28, em entrevista concedida em seu gabinete, que o vereador Adelson Rezende (PDT) deveria ter lhe procurado para conversar antes de tomar a decisão de renunciar o cargo de 2º secretário da Câmara Municipal.
Tuti disse que quando teve informação que o vereador tinha protocolado a renúncia, lhe telefonou, mas ele se encontra em Cuiabá e ficaram de conversar em seu retorno. Porém, segundo ele, Adelson não o procurou depois que chegou à Alta Floresta.
O presidente rebate as alegações do vereador sobre falta de transparência na Câmara Municipal. “Se ele está descontente, teria que ter me procurado para conversar. Não tenho nada a esconder. Nunca teve tanta transparência aqui na Câmara como agora. Antes, os outros presidentes não tinham transparência. Agora está tudo no Portal da Transparência e os balancetes são enviados para o Tribunal de Contas. Nunca se fez o que estamos fazendo aqui na Câmara, trabalhando com economia e transparência. E isto gera muita ciumeira”, enfatizou.
A ordenação de despesas da Câmara Municipal, conforme Tuti, é da presidência e do 1º secretário. No entanto, afirma que todas as decisões que a mesa vai tomar, são anunciadas por ele na própria tribuna, durante as sessões. 
“Antes, a Câmara recebia constantemente pedidos de informações dos promotores de justiça cobrando esclarecimentos sobre fatos que aconteciam. Agora, nestes 6 meses que estou na presidência, a Câmara recebeu apenas uma correspondência da promotoria sobre pedido de esclarecimentos. Nunca foi feito um trabalho sério como estou fazendo”, acentua.

Presidente da Câmara de Alta Floresta, vereador Tuti, diz que Adelson Rezende deveria ter conversado com ele antes de renunciar cargo na mesa diretora

O presidente disse também que o vereador Adelson não tem do que reclamar da forma como é tratado pela direção da Câmara Municipal. Segundo ele, todos Requerimentos e ofícios de sua autoria são despachados no mesmo dia. “Ele quer ser candidato a deputado estadual e está querendo aparecer”, dispara Tuti.
“Todos os vereadores são bem atendidos e a mesa dá condições para todos fazerem seus trabalhos. Tem carros e motoristas à disposição”, acrescenta. 
Na sessão da próxima terça-feira, 3 de agosto, conforme Tuti, haverá a convocação de uma eleição entre os vereadores, para preencher o cargo de 2º secretário que fica vago com a renúncia do vereador Adelson. Podem concorrer todos os vereadores que não tem cargos na mesa diretora. 


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte