Jornal MT Norte
Publicidade
"Sociedade aguarda execução de projetos que ficaram encaminhados", diz Valtinho
O ex-gestor de Matupá disse que o volume de obras e recursos que deixou encaminhados ao término de seu mandato, são suficientes para garantir o bom andamento do município por pelo menos dois anos.
18:01   05 de Janeiro, 2022
116dc7ec8a85a771a7e26bab5f4ffc6e.jpg
Foto: Nortão Agora

Da redação

O ex-prefeito de Matupá, Valtinho Miotto(MDB), foi entrevistado na manhã de sexta-feira(31), no programa ‘Cidade em Movimento’ da Cidade FM-101, comandado pelo jornalista Miro Cláudio Ribeiro.

Valtinho iniciou sua participação no programa falando sobre as dificuldades impostas ao mundo pela pandemia do novo coronavírus.

“O ser humano, principalmente nós brasileiros tivemos que nos reinventar e conviver com algo desconhecido. Este vírus mexeu muito com o lado psicológico das pessoas,” disse.

Para Miotto, a pandemia provocou perdas irreparáveis, mas também serviu para mostrar o quanto o Sistema Único de Saúde é importante para o país, precisando na opinião dele, ser aprimorado ainda mais.

“Eu sempre admirei o SUS, ainda bem que temos esse sistema público que, se for bem administrado, é o melhor que existe no mundo. Graças ao SUS, a facilidade de aplicar a vacina é muito grande, porque em todo o Brasil, num espaço entre 700 a 1.500 famílias tem uma Unidade Básica de Saúde, diferentemente dos Estados Unidos, por exemplo, que não contam com esta cobertura”, ressaltou.

Ele lembrou ainda que a crise sanitária nos ensinou a conviver com o medo e as incertezas quanto a economia.

“Enquanto prefeito de Matupá, eu e minha equipe procuramos conduzir da melhor forma possível o combate à pandemia, de maneira em que a saúde das pessoas fosse preservada e o impacto na renda das famílias fosse o menor possível”, enfatizou.

O ex-gestor alerta que a pandemia ainda não foi vencida e que vivemos o risco de uma terceira onda por conta da variante Ômicron. Ele chama atenção para a ncessidade de adotar todos cuidados e seguir as recomendações dos especialistas em saúde, além obviamente da imunização através das vacinas disponíveis.

Dinheiro em caixa e obras encaminhadas para a nova gestão

Durante a entrevista, Miotto apresentou um retrospecto de importantes projetos que ficaram encaminhados, com dinheiro na conta do município, ao final de seu 4º mandato, em dezembro de 2020. Segundo ele, o montante de recursos e projetos deixados para a atual gestão, se forem bem geridos, são suficientes para o bom andamento do município por pelo menos dois anos.

“Devido a pandemia, em que muitas atividades ficaram suspensas, tivemos uma sobra de recursos na ordem de R$ 16 milhões. Isso foi ampliado ainda mais após a eleição suplementar de agosto, para cerca de R$ 32 milhões. Além disso, metade dos recursos do financiamento feito junto à Caixa Econômica Federal através do FINISA, aproximadamente R$ 7 milhões, se juntam a esses 32 milhões. Ou seja, se somarmos tudo isso, mais os recursos de emendas para a feira do produtor, reforma do hospital, término da pavimentação do Setor Indústrial, pavimentação de rua no novo Complexo Turístico, outros R$ 600 mil de sobras da iluminação da Hermínio Ometto, mais de R$ 1.400 milhão do Incra para construção de galerias na Gleba Padovani, se juntarmos tudo isso, veremos que o atual prefeito assumiu a administração com mais de R$ 45 milhões de reais em caixa. Isso representa mais da metade do orçamento anual do município. É muito dinheiro, dá para fazer muita coisa”, enfatizou.

Dentre as obras e benefícios que ficaram encaminhados com dinheiro em caixa, Valtinho destacou recursos para a aquisição de caminhões através do financiamento da Caixa(apresentados recentemente pela atual gestão), construção da Praça da Igreja Matriz, a pavimentação asfáltica e drenagem do Setor Industrial, o calçamento da Avenida Hermínio Ometto, entre o terminal rodoviário e o Posto Bom na saída para Peixoto de Azevedo e a pavimentação de ruas do Bairro ZH3(com calçamento, conforme acordado com os moradores em audiência pública).

Iluminação da Hermínio Ometto implantada na gestão de Valtinho Miotto

Quanto a iluminação da Avenida Sebastião Alves Júnior, Miotto destacou que a licitação para a execução do projeto, nos mesmos moldes do que foi feito na Avenida Hermínio Ometto, já estava pronta e com ordem de serviço para começar em janeiro de 2021. Porém, a licitação foi cancelada pelo então prefeito Fernando Zafonato, que em maio teve o mandato cassado.

Em relação a nova feira do produtor, Valtinho comentou que só falta a atual gestão executar a obra, pois o projeto foi aprovado e os recursos estão devidamente assegurados.

A importância da Estrada Divisa Norte para a economia da região 

Outra obra estruturante que vai beneficiar o município e toda a região é a Estrada Divisa Norte, que liga a BR-163 a um grande número de propriedades altamente produtivas na região da E-60, Glebas União/Padovani, Assentamento Vida Nova, parte do município de Peixoto de Azevedo, Linha da Páscoa em Guarantã, Novo Horizonte e o grande Planalto do Iriri, que conta com cerca de 150 mil hectares de áreas agricultáveis, sendo que 80 mil já estão abertos e produzindo.

“A parte estruturante da Divisa Norte está pronta, inclusive para um projeto de pavimentação asfáltica e futura estadualização da rodovia, a exemplo do que foi feito na antiga W-10, hoje MT 322. Ficaram faltando apenas a detonação de dois trechos, mas eu deixei cerca de R$ 700 mil em caixa para esse serviço que infelizmente foi cancelado pela atual gestão, mas é algo fácil de ser resolvido. O importante é que a parte estruturante está pronta para receber pavimentação asfáltica. É um projeto macro, no padrão DNIT. Um investimento muito alto e que representa o sonho da população de toda aquela região e que precisa ser concluído”, pontuou Valtinho.

Obras estruturantes da Estrada Divisa Norte em Matupá-MT, executadas na gestão do ex-prefeito Valtinho Miotto.


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte