Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Novas fronteiras
No ar em "Êta Mundo Bom!", Camila Queiroz quer explorar cada vez mais tipos de personagens
14:52   12 de Fevereiro, 2016 - Fonte: Jornal Mato Grosso do Norte

por Anna Bittencourt

TV Press

      Um dos principais desafios do trabalho de um ator é conseguir diferenciar seus personagens e não repetir estereótipos. Camila Queiroz, que interpreta a Mafalda em "Êta Mundo Bom!", conseguiu mudar de um extremo ao outro logo em seu segundo trabalho. Após interpretar a dúbia Angel, em "Verdades Secretas", a atriz chega na atual novela das seis dando vida a uma caipira romântica. "Acho que não poderia ter acontecido uma coisa melhor. São personagens tão opostas que as pessoas vão ver que consigo fazer diferentes papéis", comemora. O cuidado para buscar novos trabalhos logo depois do sucesso da novela das 23 horas e não ficar marcada por uma personagem foi amplamente calculado. "Acho que a Angel tem seu espaço, não quero que as pessoas esqueçam dela. Mas uma das coisas que fiz foi perceber o que aconteceu com a Mel Lisboa. Ela é uma grande atriz e não fez muitas coisas na tevê depois de 'Presença de Anita'. Estudei muito para tentar fazer diferente", assume, citando a minissérie exibida em 2001.

      Camila ainda estava gravando as últimas cenas de "Verdades Secretas" quando foi chamada para fazer um teste para "Êta Mundo Bom!". Walcyr Carrasco, autor de ambos os folhetins, tinha pensado nela para viver Mafalda. "Ele queria ver se eu podia mesmo interpretá-la. Acho ótimo ter conquistado esse espaço e pensarem em mim para um papel, mesmo que eu tenha de fazer teste para ter certeza", jura. Na trama, Mafalda é uma ingênua e romântica caipira, filha de Cunegundes e Quinzinho, interpretados por Elizabeth Savalla e Ary Fontoura.

      Com um intervalo curto entre uma novela e outra, Camila teve pouco tempo para se preparar. Natural de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, ela garante que o sotaque do interior a ajudou a entrar no "clima" brejeiro da trama. "Não tive tempo para fazer as aulas de prosódia. Fui observando os outros atores e deixando meu próprio sotaque se fazer valer", conta. No entanto, a atriz fez questão de aprender a andar a cavalo. "Acho que faz parte da entrega do ator. Fiz pouco tempo de aula e tinha uma dublê à disposição. Mas, ainda assim, quis fazer a cena. Acho que me aproxima da personagem", afirma. Para Camila, as sequências com a porquinha Lili, animal de estimação de Mafalda, são as mais divertidas. "Pegamos ela quando tinha dois meses. Então, ela não se incomoda com aquele agito, não faz barulho e nem reclama. Ela me ajuda muito", diz, entre risos.

      Aos 22 anos, Camila sabe o que é trabalhar desde cedo. Com 14, saiu de casa para ganhar o mundo com modelo. Nesse tempo, participando de importantes desfiles, chegou a morar em 15 países a trabalho. "Morei no Japão, peguei terremoto, tsunami. Foi uma loucura", relembra. O convite para fazer um teste para "Verdades Secretas" pegou a atriz de surpresa. "Tinha cadastro na Globo, mas estava morando em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Voltei para fazer o teste e acabou rolando", conta. Apesar de emplacar duas novelas em um curto período de tempo e garantir ter vontade de continuar na tevê, Camila não pensa em abandonar o mundo da moda. "Seria hipocrisia minha largar uma coisa que me sustentou e me fez feliz por oito anos. Meu maior desafio, daqui para frente, vai ser conseguir conciliar as duas carreiras", diz, com maturidade.

 

Sem pressa

      O ritmo frenético das gravações da teledramaturgia já é conhecido no mundo da tevê. Camila Queiroz sabe bem disso. "Cheguei a gravar 18 horas seguidas", diz, citando a época em que interpretava a Angel, em "Verdades Secretas". Por isso, viu com bons olhos um papel menor em "Êta Mundo Bom!". "Agora é uma personagem menor, tenho mais tempo. Tanto para me inteirar sobre a novela e o papel quanto para estudar e me preparar para as cenas", afirma.

 

Instantâneas

# Para "Verdades Secretas", Camila fez três semanas de preparação de elenco com o argentino Eduardo Milewicz.

# Já para "Êta Mundo Bom!", a atriz não teve tempo de fazer "workshops". "Mas o Jorginho me ajuda muito", diz, citando o diretor Jorge Fernando.

# Ela conta que procura continuar com uma vida normal mesmo com a recente fama. "A única coisa que parei de fazer foi andar de ônibus", jura.

# Camila tomou gosto pela carreira de atriz. Por isso, quando acabar a novela, pretende estudar Artes Cênicas. "Também quero fazer teatro e cinema", promete.

 

"Êta Mundo Bom!" – Globo – De segunda a sábado, às 18:20 h.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte