Publicidade
         
      
         
Paranaíta busca fortalecer o desenvolvimento agropecuário
Pecuarista paranaitense investe em silagem e obtém bons resultados na pecuária
08:36   14 de Março, 2016 - Fonte: Jornal Mato Grosso do Norte

Ascom/Prefeitura Municipal de Paranaíta

 

O município de Paranaíta tem demonstrado que possui grande potencial na área do agronegócio. Exemplo disto estão nas novas culturas sendo implantadas na região. Entre elas o cultivo da soja que tem se mostrado uma realidade que irá futuramente incorporar o crescimento econômico da capital da energia.

 Dentre os aspectos agropecuários economicamente emergentes no município, um tem se destacado também e apresentado resultados bastante favoráveis, a pecuária de confinamento com a alimentação à base de silagem.

Um pecuarista paranaitense que aderiu ao segmento e tem obtido êxito em sua aplicação é Ademar Alberton (Dema da Gráfica), proprietário da Estância Pérola. Segundo o produtor, este trabalho já vem sendo desenvolvido pelo quarto ano consecutivo, sendo que no primeiro ano optou-se pelo plantio do sorgo, aderindo ao cultivo do milho no ano seguinte.

Ele explica que no ano de 2015 trabalhou no confinamento com oito baias onde foram distribuídos 400 animais, e que este ano pretende ampliar este número para o dobro.

"Nós trabalhamos em forma de parceria com os vizinhos que nos ajudam, e depois nós os ajudamos em suas propriedades", explica Dema.

Dema faz questão de agradecer o respaldo da Administração Municipal, por apoiar os produtores na busca de meios que permitem o bom desenvolvimento da agricultura e da pecuária local, sempre em boas parcerias como é o caso do Sindicato Rural e Empaer.

A professora do SECITEC de Alta Floresta, Sandra Schneider, que esteve juntamente com seus alunos acompanhando os procedimentos da silagem, fez observações positivas do trabalho realizado na Estância Pérola.

"Podemos conferir que o trabalho está perfeitamente bem executado. Desde o ponto e a qualidade do milho que são excelentes, o ponto do corte, toda parte de enchimento do silo e da compactação. Tudo isso vai influenciar na qualidade final da silagem, que se não tiver uma boa qualidade, irá também interferir no desenvolvimento dos animais", diz a professora referindo-se ao ganho de peso dos bovinos.

Outro detalhe positivo destacado pela orientadora foi que não há nenhum tipo de erva daninha presente na plantação e nenhum tipo de pastagem dentro das linhas de milho. Isto tudo favorece no resultado final do corte.

Conforme o pecuarista, os resultados da lavoura foi também em virtude da adubação realizada em outubro do ano anterior, feita após o confinamento, onde foram depositadas aproximadamente trezentas toneladas de esterco no solo, fazendo assim o incremento do mesmo, com cobertura e com uréia.

"É gratificante para nós podermos compartilhar deste conhecimento, eu particularmente tenho a felicidade de ter um grande companheiro neste trabalho, que é o Nivaldo Michetti, técnico agrícola pecuarista e palestrante, profundo conhecedor na área, referência nacional no meio rural. Que tem me orientado em todos os procedimentos, de qual a maneira correta de fazer o plantio, as correções da silagem, a adubação", disseDema.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte