Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
CINCO PERGUNTAS: Bons ventos
Com presença constante na tevê, Bruno Mazzeo estreia "E Aí, Comeu?" no Multishow
10:41   19 de Agosto, 2016 - Fonte: Jornal Mato Grosso do Norte

por Anna Bittencourt

TV Press

      O tempo de presenças bissextas de Bruno Mazzeo na tevê parece ter acabado. Aos 39 anos, o ator vem se aproveitando de uma maré de sucessos. Desde que se destacou como o "boa praça" Rui, de "A Regra do Jogo", ele viu o bom desempenho do "remake" de "A Escolinha do Professor Raimundo" – que volta para uma nova temporada em setembro, no Viva –, e agora se prepara para estrear "E Aí, Comeu?", na segunda, dia 22, no Multishow. "Foi engraçado e louco porque veio tudo ao mesmo tempo. E eram três projetos fundamentais para mim, era impossível negar algum deles", conta Mazzeo, que gravou a série em novembro do último ano. Ao lado de Emílio Orciollo Netto e Marcos Palmeira, intérpretes de Honório e Afonso, o ator repete, na pele de Fernando, a tônica do longa homônimo que reúne os três amigos em uma mesa de bar para contar suas vitórias e derrotas sentimentais. "É uma crônica sobre a vida desses caras", define ele, que é responsável pela redação final dos 13 episódios da série.

P – Depois de quatro anos do longa "E Aí, Comeu?", como surgiu a ideia de fazer uma série?

R – Foi um caminho natural. Logo que vimos o filme pela primeira vez, percebemos que o assunto ainda não tinha sido esgotado. E talvez eu acho que nunca seja. E aí tínhamos a possibilidade de fazer um segundo filme. Só que preferimos vir para a tevê e fazer uma série. A ideia nem era esperar tanto tempo. É um projeto nosso, muito familiar. Então o tempo de espera foi para que nós três (Mazzeo, Marcos Palmeira e Emílio Orciollo Netto) tivéssemos tempo livre para nos dedicarmos a esse projeto. 

P – Por que a preferência pela tevê?

R Acho que dá para explorar mais os assuntos e as histórias de cada um desses personagens. Vamos, em 13 episódios, ter mais espaço para contar a vida particular de cada um. Um tempo que a gente não teria com 90 minutos no cinema. Tanto o Fernando, como o Honório e o Afonso vão ter vidas distintas: um está recém-separado, o outro casado e o outro é um solteiro convicto. Depois de contar sobre a vida de cada um, vamos juntar os três no bar para que eles desabafem sobre as mulheres (risos).

P – Na série, além de atuar, você também é responsável pela redação final. Como é esse processo?

R – É muito gostoso e natural. É uma equipe de quatro pessoas. A gente já está muito por dentro das histórias, já conhece muito bem o perfil de cada personagem. Nos juntamos durante um período que durou um pouco mais de um mês e pensamos em cada episódio, no desdobramento de cada um deles.

P – O "remake" de "Escolinha do Professor Raimundo" foi um sucesso tão grande que garantiu uma nova temporada a partir do mês que vem. De que forma você vem encarando esse projeto?

R – No início, foi um susto muito grande. Recebi uma ligação falando da ideia e fiquei muito apreensivo. Não queria mexer no que estava quieto. Mas conversei com alguns amigos e decidi embarcar no projeto. Saber que a Cininha (de Paula) ia dirigir me acalmou muito também. Porque, para mim, é uma mistura de sentimentos muito grande. A "Escolinha" era, para mim, como o recreio da escola. Com 14 anos, eu já ajudava no roteiro. Quando estreamos no Viva que vi a dimensão disso. Agora estou mais tranquilo, vi que conseguia fazer. Minha maior preocupação era que não ficasse uma cópia, mas sim um tributo. Meu professor Raimundo ficou parecido por causa da genética (risos).

P – Você brinca dizendo que precisa de um intervalo de cinco anos entre uma novela e outra. Por quê?

R – Não é brincadeira. É realidade (risos). E tive apenas três anos entre "Cheias de Charme" e "A Regra do Jogo". Então, a próxima, só daqui a oito anos (risos). Mas, falando sério, novela é um processo complicado e desgastante. Fora o ritmo das gravações, que é puxado, tem a coisa de a história ser aberta e a gente estar sempre se surpreendendo com o personagem. Não é que eu não goste, pelo contrário. Eu gosto de distanciar uma da outra para aproveitar mais a correria.

 

"E Aí, Comeu?" – Multishow – Estreia segunda, dia 22, às 22:30 h.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte