Publicidade
         
      
         
PERFIL: Fora da curva
No ar em "Êta Mundo Bom!", Klebber Toledo rejeita rótulos e busca diversificar papéis
10:43   19 de Agosto, 2016

por Luana Borges

TV Press

      Klebber Toledo sabe que a televisão pode criar rótulos. Por isso, se empenha, a todo custo, para que suas escalações não sejam pautadas apenas por seu tipo físico. Afinal, louro e de olhos azuis, ele poderia cair facilmente no círculo vicioso de interpretar mocinhos heroicos. Mas se orgulha de, ao longo de 10 anos de trajetória na Globo, ter conquistado tipos bem diferentes. Atualmente no ar como o malandro Romeu de "Êta Mundo Bom!", o ator de 30 anos já viveu um gay divertido em "Caras & Bocas", um falso médico em "Morde & Assopra" e um "playboy" mau-caráter em "Lado a Lado", entre outros. "É uma busca. Estou desde 2006 na Globo, todo mundo vê como meu trabalho vem se desenvolvendo. E hoje me sinto pronto para qualquer personagem. Não estou dizendo que vai ser fácil e nem quero que seja, mas sei que estou pronto para encarar", assegura.

      Na trama de Walcyr Carrasco, Romeu é um jovem vigarista que vive de aplicar golpes. O mais comum deles é se apresentar como potencial comprador de fazendas e, depois de aproveitar do bom e do melhor, desaparecer. Foi em uma das armações que o personagem conheceu a inocente Mafalda, de Camila Queiroz. E, com o tempo, acabou se apaixonando de verdade pela menina. A dúvida sobre o desfecho do casal, aliás, gera bastante repercussão junto ao público. "Há um carinho geral pela novela, o pessoal assiste mesmo. O Romeu teve altos e baixos porque começou fazendo besteira e depois tentou provar o amor de todas as maneiras possíveis", defende.

      As confusões em que o personagem se envolve na história acabam rendendo várias sequências de ação – e engraçadas – para Klebber. Na grande maioria delas, inclusive, o ator dispensa o uso de dublês. Por isso, ele já precisou se jogar na lama, cair de cima do capô de um carro e pular dentro do rio, entre outras situações. "Tenho uma facilidade enorme para qualquer cena de ação. Pratico muito esporte, faço luta, tenho a musculatura preparada, mas não vou me envolver em um acidente de carro, por exemplo, porque sei o risco disso", avisa.

      Dedicado e estudioso, Klebber pesquisou sobre a época em que se passa "Êta Mundo Bom!", os anos 1940, e assistiu a diversos filmes para acumular referências na hora de compor seu personagem. Entre eles, "Prenda-me Se For Capaz", de Steven Spielberg, e alguns da obra de Amácio Mazzaropi, como "Candinho", grande inspiração para a novela. Essa preparação individual foi fundamental para o ator, já que não houve encontros muito intensos com o elenco antes do início das gravações. "Também revi algumas coisas de 'O Cravo e A Rosa', outra novela do Walcyr que tinha um formato um pouco parecido com a atual", acrescenta.

      Esta é a terceira trama escrita por Walcyr Carrasco da qual Klebber participa. Antes, ele atuou em "Caras & Bocas" e "Morde & Assopra". As experiências prévias com o texto do autor, no entanto, não chegam a facilitar seu trabalho agora. "Qualquer trabalho que você faça serve de experiência. Mas, ao mesmo tempo, uma coisa não tem nada a ver com a outra, não dá para comparar", avalia.

 

Outro lado

      Klebber Toledo é do tipo realizador. Além de trabalhar como ator, ele é sócio de uma produtora que toca os mais variados projetos. Um deles é um musical sobre Isaurinha Garcia, com previsão de entrar em cartaz em abril de 2017. "A Rosamaria Murtinho já está garantida no nosso elenco, ela vai fazer uma das fases da Isaurinha", adianta ele, que deve assumir a função de assistente de direção do espetáculo, caso não tenha compromissos na Globo.

      Na mesma produtora, Klebber cuida do projeto social "Encontro na Praça". A proposta é estabelecer uma integração social e, ao mesmo tempo, conscientização ambiental através de atividades como práticas esportivas, oficinas de plantio orgânico e apresentações de música e peças de teatro, entre outras. "A gente estimula a troca de conhecimentos", conta.

 

Instantâneas

# Antes de estrear na tevê, Klebber Toledo foi jogador de vôlei.

# Ele também trabalhou como modelo, garçom e monitor de festas infantis.

# Aos 20 anos, entrou para a Oficina de Atores da Globo.

# Klebber fez uma participação especial no filme "3.000 Dias no Bunker", com direção de Rodrigo Bittencourt.

 

"Êta Mundo Bom!"  – Globo – De segunda a sábado, às 18:20 h.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte