Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Câmara Agrícola e de Crédito Rural aprova R$ 219 milhões em projetos
Em reunião realizada na Sedec Conselho deliberou sobre 75 cartas consulta apresentadas para receber recursos do FCO
08:58   22 de Agosto, 2016

Renata Menezes 
Sedec-MT 

A Câmara Técnica de Política Agrícola e Crédito Rural (CPACR) aprovou em reunião nesta quarta-feira (17.08) 71 cartas consulta totalizando R$ 219 milhões destinados para a aquisição de matrizes, equipamentos e insumos agrícolas, correção de solo, irrigação e piscicultura, estes dois últimos são consideradas prioridades do estado. A estimativa é que gere 128 empregos diretos e 244 empregos indiretos.
Diversos municípios foram contemplados com projetos aprovados, como: Cáceres, Canarana, Juína, Vila Rica, Chapada dos Guimarães, Porto Espiridião, Acorizal, Colider, Alta Floresta, Tesouro, Querência, Sorriso, Juruena, Nova Ubiratã, Santo Antônio do Leverger, União do Sul, Paranatinga, Poconé, Cuiabá, Mirassol D’Oeste, dentre outros.
FCO 2017 - Associações produtivas do estado apresentaram propostas para financiamento do FCO no próximo ano, que serão encaminhadas para a aprovação pela Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco). A Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) apresentou projeto para retenção de fêmeas bovinas de corte nas microrregiões de cria de Mato Grosso, com base em estudo realizado pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).
A Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat) apresentou propostas para criação de uma linha de financiamento para retenção de matrizes suínas em Mato Grosso, com objetivo de incentivar, viabilizar e/ou consolidar o desenvolvimento da suinocultura no estado.
Já a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) sugeriu para inserção no FCO de 2017 uma linha de financiamento de construção de armazéns, afim de incentivar a construção e a ampliação de novos armazéns, tendo como beneficiários os produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas e cooperativas rurais de produção.
FCO - O Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) foi criado pela Constituição Federal de 1988 com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e social da Região Centro-Oeste. As empresas e os produtores rurais que desejarem iniciar, ampliar ou modernizar atividades produtivas, na Região, podem contar com o apoio do FCO para financiar seus empreendimentos com longo prazo de pagamento e baixas taxas de juros. Para solicitar financiamento com recursos do FCO, o interessado deve ser empresário ou produtor rural que desenvolva atividades no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso ou Mato Grosso do Sul.
Uma das principais vantagens em obter financiamento com recursos do FCO é a baixa taxa de juros das operações. A taxa é definida na legislação do FCO e varia de acordo com o porte de cada cliente. Além de contar com taxas de juros reduzidas, o cliente que efetuar o pagamento da parcela até a data do vencimento receberá também um bônus que diminuirá ainda mais o valor da prestação.FCO Empresarial - Tem como público-alvo as pessoas jurídicas de direito privado que se dedicam à atividade produtiva nos setores industrial, agroindustrial, mineral, turístico, comercial, de serviços e de infraestrutura econômica, inclusive empresas públicas não dependentes de transferências financeiras do Poder Público.
FCO Rural - Destinado a produtores rurais, na condição de pessoas físicas e jurídicas, suas cooperativas de produção e associações que se dedicam à atividade produtiva no setor rural.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte