Jornal MT Norte Descubra como a genética pode ser aliada de quem precisa perder peso

Elas estão presentes em todas as células do organismo, mas são nas células musculares onde a maior quantidade de mitocôndrias é encontrada, pois a atividade física exige uma produção energética muito alta. Hoje, se sabe que o exercício induz um processo conhecido como biogênese mitocondrial, que significa o aumento da quantidade de mitocôndrias. O processo de envelhecimento, sedentarismo e o diabetes do tipo 2 são condições em que se sabe que a biogênese mitocondrial é afetada, o que diminui a energia disponível do organismo e dificulta a capacidade aeróbica e o desenvolvimento de massa muscular. 

Estudos demonstram que esse processo pode ser revertido através da prática regular de atividade física, com um benefício maior quando aeróbica. A função mitocondrial está associada com a capacidade aeróbica, de resistência e também com a resistência à insulina. A molécula co-ativadora PGC-1 alpha
 é essencial para o bom funcionamento mitocondrial e seu gene.

Conheça seus genes e adapte o treino para alcançar o melhor desempenho

O PPARGC1A é considerado um dos genes bioenergéticos. Alguns indivíduos possuem uma alteração genética nesses genes que faz com que a capacidade aeróbica basal seja diminuída. Já os indivíduos que não possuem a alteração possuem uma capacidade de performance esportiva aumentada. Além da necessidade de atividade física diária, e da restrição calórica, para a manutenção de uma boa função mitocondrial e estímulo da biogênese, existem alguns micronutrientes que auxiliam e podem ser considerados para potencializar o funcionamento dessas organelas tão importantes. Alguns deles são: resveratrol, ácido alfa lipólico, coenzima Q10 e L-arginina.

Os estudos avançam cada vez mais tentando entender os mecanismos e os genes responsáveis pela biogênese mitocondrial e a sua importância na performance esportiva e no envelhecimento. A conclusão até agora é que o exercício é uma função vital, pois sem ele o corpo para de produzir energia.

" />
Publicidade
         
      
         
Envelhecimento saudável tem ligação direta com exercício aeróbico regular
Especialista em genética mostra o papel da biogênese mitocondrial e como ela atua no nosso organismo ativando toda a produção do combustível energético do corpo
14:57   20 de Outubro, 2016 - Fonte: G1

A energia metabólica possui papel fundamental na saúde humana. Essa importância pode ser observada em atletas de alta performance que atingem seu potencial máximo. Estudos genéticos identificaram diversos genes bioenergéticos que afetam o rendimento do atleta. Além disso, o funcionamento mitocondrial também está diretamente relacionado com o processo de envelhecimento e essa é uma das pistas que indicam a importância da atividade física para um envelhecimento saudável.

As mitocôndrias são organelas celulares que funcionam como usinas de energia no interior de cada célula. São responsáveis pela produção de energia derivada da metabolização de carboidratos e gorduras. Elas oxidam ou “queimam” esses nutrientes, ativando a produção de ATP, o combustível energético do corpo.

Descubra como a genética pode ser aliada de quem precisa perder peso

Elas estão presentes em todas as células do organismo, mas são nas células musculares onde a maior quantidade de mitocôndrias é encontrada, pois a atividade física exige uma produção energética muito alta. Hoje, se sabe que o exercício induz um processo conhecido como biogênese mitocondrial, que significa o aumento da quantidade de mitocôndrias. O processo de envelhecimento, sedentarismo e o diabetes do tipo 2 são condições em que se sabe que a biogênese mitocondrial é afetada, o que diminui a energia disponível do organismo e dificulta a capacidade aeróbica e o desenvolvimento de massa muscular. 

Estudos demonstram que esse processo pode ser revertido através da prática regular de atividade física, com um benefício maior quando aeróbica. A função mitocondrial está associada com a capacidade aeróbica, de resistência e também com a resistência à insulina. A molécula co-ativadora PGC-1 alpha
 é essencial para o bom funcionamento mitocondrial e seu gene.

Conheça seus genes e adapte o treino para alcançar o melhor desempenho

O PPARGC1A é considerado um dos genes bioenergéticos. Alguns indivíduos possuem uma alteração genética nesses genes que faz com que a capacidade aeróbica basal seja diminuída. Já os indivíduos que não possuem a alteração possuem uma capacidade de performance esportiva aumentada. Além da necessidade de atividade física diária, e da restrição calórica, para a manutenção de uma boa função mitocondrial e estímulo da biogênese, existem alguns micronutrientes que auxiliam e podem ser considerados para potencializar o funcionamento dessas organelas tão importantes. Alguns deles são: resveratrol, ácido alfa lipólico, coenzima Q10 e L-arginina.

Os estudos avançam cada vez mais tentando entender os mecanismos e os genes responsáveis pela biogênese mitocondrial e a sua importância na performance esportiva e no envelhecimento. A conclusão até agora é que o exercício é uma função vital, pois sem ele o corpo para de produzir energia.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte