Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Lá e cá
No ar em "Haja Coração" e "Supermax", Cleo Pires fala da diferença entre suas personagens
11:28   28 de Outubro, 2016 - Fonte: Carta Z

Cleo Pires vive um momento único na sua carreira. A atriz, que opta por não emendar trabalhos na tevê, está no ar em duas produções: "Haja Coração" e "Supermax". Na novela das sete, vive a antagonista Tamara. Já na série, é a misteriosa Sabrina. Apesar do discrepante abismo que separa as personagens, a força é comum às duas. Isso se deve, talvez, à personalidade forte de Cleo. Sem muitos rodeios ou papas na língua, a atriz fala de forma direta sobre seus anseios, medos e planos para o futuro. "Tenho contrato com a Globo porque gosto de teledramaturgia. Mas gosto de ter tempo para mim. Fazer novela é exaustivo, não quero nunca cair no automático. Sou estratégica, sei a hora de me afastar e de me reagrupar", define, categórica. Estar no ar em duas produções, no entanto, não assusta a atriz – enquanto as gravações de "Haja Coração" estão sendo finalizadas, as de "Supermax" já acabaram há mais de um ano. "É ótimo para mim e também para o público, que tem o exercício de separar o ator de seus papéis", garante.

      Em "Supermax", Sabrina é uma psicóloga que vai para o "reality show" em busca do prêmio e de redenção pessoal. "Ela é uma guerreira", explica. Fã de suspense, gênero pouco utilizado na tevê aberta, Cleo celebra a oportunidade de estar no elenco da versão brasileira da produção. "Via muito filme de terror e suspense quando era criança. Então, estou amando agora poder usar meu trabalho para explorar isso", explica. Feliz com o projeto, ela conta que a preparação para viver em um confinamento, mesmo que cenográfico, foi pesada. Os 12 integrantes do elenco –  que ainda reúne nomes como Mariana Ximenes e Erom Cordeiro – fizeram "workshops" com o preparador argentino Eduardo Milewicz. "Ele mudou a minha vida como atriz e como pessoa. A preparação é um espaço para testar coisas novas e errar. E o maior desafio é atuar longe da caricatura", explica.

      Além da construção interna para viver Sabrina, Cleo também teve de se preparar por fora. Para isso, colocou um aplique de "dread locks". "Amei o visual, acho que tem tudo a ver com ela e com a série", conta, empolgada, completando que pensou em adotar o "look" mesmo depois do término das gravações. "Só não continuei por causa da praticidade. Sempre que molhava, tinha de secar ou ficava pingando o dia todo", ri. Assim como o cabelo, o figurino e o cenário foram peças fundamentais no processo de criação. "Às vezes, a gente tinha de esperar longos períodos para gravar e ficava cada um na sua cela, lendo, estudando, descansando…", relembra.

      Para interpretar a Tamara, de "Haja Coração", o processo foi bem mais simples. "Na novela, o visual é bem parecido com o meu", entrega. Já na reta final do folhetim das sete – que termina em novembro –, Cleo matou a saudade de estar em uma novela – seu último trabalho havia sido em "Salve Jorge", de 2012. "Quando soube que ia fazer, me deu até uma certa preguiça. Mas cheguei e achei muito gostoso", assume, já saudosa.

 

"Haja Coração"  – Globo – De segunda a sábado, às 19h20.

"Supermax"  – Globo – Terças, às 23h.

 

Sem amarras

      Hoje com 33 anos, Cleo estreou na tevê com apenas 12, em "O Memorial de Maria Moura". Na minissérie, fez uma participação como a protagonista na adolescência, vivida na fase adulta por sua mãe, Gloria Pires. Em 2003, voltou a atuar, dessa vez no cinema, no longa "Benjamin". Segura após ter ganhado o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema do Rio de Janeiro no mesmo ano, resolveu se lançar na tevê em "América", de 2005, mas com a preocupação de se distanciar dessa relação mãe e filha em cena. "Tenho muito orgulho de ser filha dela, mas não quero ser comparada a ninguém. A comparação dá uma sensação de perda de mérito, de identidade", explica. Apesar do sobrenome e das carreiras afins, Cleo garante que poucas vezes viu esse contraponto acontecer. "Tenho a personalidade muito forte e sempre coloco minha energia nos trabalhos que faço. Por isso, talvez, não tenha surgido muito espaço para esse tipo de papo", acredita.

     

Instantâneas

# Cleo começou a gravar "Supermax" logo após as filmagens do longa "Mais Forte Que o Mundo – A História de José Aldo". Por isso, teve de manter uma dieta bastante regrada por quase um ano. "Foi difícil, adoro comer e beber", diverte-se.

# Carioca, Cleo mantém uma casa no Rio de Janeiro e outra em São Paulo.

# Recentemente, ela lançou um portal próprio na internet para falar sobre trabalho e sexualidade, entre vários assuntos.

# Após o término de "Haja Coração", Cleo vai tirar férias e viajar para o exterior.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte