Jornal MT Norte

 

 

" />
Publicidade
         
      
         
Ruschel e Henzel não tiveram medo de voar novamente, revela médico
"Não tiveram medo hora nenhuma. Só tiveram ansiedade para voltar para casa", diz Edgar Tolini, que acompanha os dois no voo da Colômbia para o Brasil, nesta terça
18:02   13 de Dezembro, 2016 - Fonte: G1 - Globo esporte

Por Silvio Lima e Matheus Castro 

Manaus

O médico do Ministério da Sáude, Edgar Tolini, que acompanha o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel em voo da Colômbia ao Brasil, revelou que os dois sobreviventes do trágico acidente aéreo com equipe da Chapecoense estão tranquilos e que a ansiedade de voltar para casa é maior do que o medo de voar novamente. 

 

- Não tiveram medo hora nenhuma. Só tiveram ansiedade para voltar para casa. Não tiveram hora nenhuma. Estão muito tranquilos, ansiosos só para chegar em casa - disse o médico que faz parte da equipe que transporta os dois sobreviventes em um avião VC-99 Legacy da Força Aérea Brasileira (FAB), equipado com unidades de terapia intensiva adaptadas.

Edgar Tolini foi o único a falar com a imprensa em Manaus, onde o avião fez uma escala às 15h01 desta terça. Ele explicou que, além dele, ainda acompanha dois médicos da FAB (um ortopedista e um intensivista), e o médico da Chapecoense, Carlos Mendonça. 

- Eu posso dizer que eles já chegaram estabilizados. Estão muito bem. Rafael inspira um pouco mais de cuidado, por conta do trauma pulmonar, das fraturas das costelas, que todo mundo sabe. Mas existiam uma preocupação muito grande, que parte do presidente da República, que está envolvendo o Ministério da Defesa, o Ministério da Saúde, e Força Aérea Brasileira, Ministério da Aeronáutica. Existia uma preocupação muito grande dele com o estado psicológico - disse.

Em relação a Neto, que ainda segue na Colômbia, Edgar Tolini explicou que obteve informações com um dos médicos, que acompanhou o transporte de Ruschel e Henzel, de que o zagueiro tem melhorado muito e que há perspectivas de que nos próximos dias deva ser transportado para o Brasil. 

A previsão é que o avião chegue em Chapecó por volta das 21h (de Brasília). Antes, deverá fazer outra escala, em Brasília. Em Chapecó, os dois darão seguimento no processo de recuperação do trágico acidente em uma unidade hospitalar da cidade e terão os profissionais necessários à disposição no centro médico. 

Henzel e Ruschel deixaram Rio Negro, na Colômbia, em um voo da Força Aérea Brasileira nesta terça-feira com destino final em Chapecó, Santa Catarina. O avião deve chegar à cidade às 20h30 (de Brasília) após escalas em Manaus e Brasília. O jogador e o jornalista são dois dos seis sobreviventes da tragédia. O goleiro Jackson Follmann chegou a São Paulo na última segunda-feira - apenas o zagueiro Neto segue internado na Colômbia e deve retornar até o próximo final de semana. 

Ao todo, seis passageiros sobreviveram à tragédia, sendo quatro brasileiros. O zagueiro Neto segue internado em Rio Negro. Último a ser socorrido, ele será o último a voltar ao Brasil, o que deve acontecer até o fim de semana. Respirando sem ajuda de aparelhos desde a última sexta-feira e sem apresentar febres os últimos dias, o jogador tem surpreendido os médicos, que consideram a recuperação "fantástica".  

O avião que levava a delegação da Chapecoense para a disputa da Sul-Americana, em Medellín, caiu no dia 29 de novembro, a poucos minutos da chegada na cidade colombiana. O acidente deixou 71 mortos, entre eles 19 jogadores e comissão técnica. Além dos três jogadores da Chape e do jornalista Rafael Henzel, dois tripulantes sobreviveram.

 

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte