Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Último foragido da Operação Eficiência é preso ao desembarcar em aeroporto do Rio
Publicitário é suspeito de ter recebido de doleiros R$ 7,7 milhões, em três meses, nas operações de lavagem de dinheiro no esquema do ex-governador Sérgio Cabral.
12:21   03 de Fevereiro, 2017 - Fonte: G1 Rio

O publicitário Francisco de Assis Neto, que era considerado o último foragido da Operação Eficiência - que apura o esquema de lavagem de dinheiro e recebimento de propinas pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral – foi preso ao desembarcar no Aeroporto do Galeão, por volta das 11h10 desta sexta (3), e foi levado para a sede da Polícia Federal, na Zona Portuária.

De acordo com a defesa do publicitário, que é também é conhecido como Kiko, ele antecipou seu retorno ao Rio. Kiko estava em viagem de férias com a família nos Estados Unidos.

O advogado de Francisco de Assis Neto, Brenno Melaragno, disse que o suspeito está colaborando com as autoridades, já que avisou da chegada do cliente ao Brasil. “Ele estava de férias e conseguiu adiantar a volta, em virtude de tudo que aconteceu", afirmou Melaragno.

O advogado ainda afirmou que o cliente “vai prestar depoimento e vai esclarecer tudo que diz respeito a ele”.

O publicitário é suspeito de ter recebido de doleiros R$ 7,7 milhões, em três meses, nas operações de lavagem de dinheiro. Ele foi subsecretário-adjunto da secretaria de comunicação do governo do Rio até 30 de dezembro de 2013, quando foi exonerado.

Kiko é um dos sócios da empresa Corcovado Comunicação, que funciona em uma sala na rua Nilo Peçanha, no Centro do Rio. O endereço é citado na lista apontada pelos doleiros de Sérgio Cabral. Em um dos e-mails da investigação da Polícia Federal, mandado por Carlos Bezerra, membro da organização criminosa, Kiko é chamado de "Zambi", em referência ao cantor Kiko Zambianchi.

O publicitário ainda será encaminhado para exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) e depois será encaminhado para o sistema prisional.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte