Publicidade
         
      
         
Quem será o Homem do 5.° andar de Alta Floresta?!
11:09   10 de Fevereiro, 2017

O venerável e heroico Ariosto da Riva, quando, imitando Brasília, traçava o plano da cidade de Alta Floresta, determinou que o máximo de andares permitido para ser construído seria quatro. De cinco para cima ficou proibido até há pouco, isto é, até 2014, ano em que o Prefeito Asiel Bezerra e Dr. Aarão Lincoln Sicuto, através da Lei n.° 2.219, de 13 de outubro de 2014, publicado na Revista Associação dos Municípios de Mato Grosso-AMM, liberaram a construção de prédios em Alta Floresta, de quantos andares o empresário ou a empresa quisessem.
Por isso, hoje, o que o habitante de Alta Floresta vê em sua progressista e trepidante cidade são prédios no máximo com quatro andares. Ora, se há uma coisa ou um termômetro que mede e revela uma cidade com ares de grande cidade ou de capital são seus arranha-céus. E, nesse particular, sobretudo por causa da lei dos quatro andares do seu fundador, a cidade de Alta Floresta está esperando “quem será o homem do 5.° ou do 10.° andar de Alta Floresta?”
Um dia, este herói há de aparecer e fazemos votos para que seja o mais cedo possível. Então, a gente, de longe, ou ao estar chegando de carro ou de ônibus em Alta Floresta, ou de avião, ou das periferias, ou seja de onde for, poderá dizer para os filhos, os amigos, os visitantes e pessoas das cidades vizinhas:

“Oh! Que predião bonito!”
“Alta Floresta, já faz tempo merecia um arranha-céu!”
“Está de parabéns o fazendeiro Chicão, o homem que terá a ousadia de levantar o primeiro prédio de mais de quatro andares!”

José Antonio Tobias é  Professor Doutor e diretor da Faculdade de Alta Floresta  

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte