Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Câmara de Guarantã reduz valor de diária e analisa extinção de verba indenizatória
De R$ 540,00, valor foi reduzido para R$ 350,00
08:51   24 de Março, 2017

José Vieira do Nascimento
Editor de Mato Grosso do Norte

A Câmara Municipal de Guarantã do Norte, aprovou em sessão ordinária, realizada na segunda-feira, 20, projeto de resolução de autoria da mesa diretora, reduzindo o valor da diária dos vereadores em mais de 30%, diminuindo o valor do benefício em R$ 200,00.  
O presidente da Câmara Municipal de Guarantã do Norte, Celso Henrique (PDT), diz que durante estes três primeiros meses de mandato, foram feitas várias viagens para Cuiabá e outras cidades do Estado, e vereificou-se que o valor das diárias poderia ser reduzido, pois estava acima do necessário.
Os parlamentares de Guarantã do Norte recebiam diárias de R$ 540,00. Já para o presidente da casa, o valor pago era de R$ 600,00. Com a aprovação do projeto de resolução, as diárias foram fixadas em R$ 350,00 para os vereadores e o presidente da casa recebe R$ 400, 00.

De acordo com Celso, nesta época de crise e queda na arrecadação dos recursos do município, o poder público tem que cortar gastos e fazer economia. “O grupo entende que o valor de R$ 540,00 era alto e desnecessário. A redução também vai ao encontro daquilo que pregamos na campanha eleitoral, que é moralizar e ter responsabilidades com os gastos públicos. Com a diária com um valor mais baixo, os vereadores vão poder viajar mais em busca de benefícios para o município”, frisa Celso.
O bloco da maioria na Câmara Municipal de Guarantã do Norte, vai apresentar já na próxima sessão, um novo projeto de lei que trata sobre a redução do valor da verba indenizatória dos vereadores, ou mesmo extingui-la.
Para o presidente da Câmara, o que está levando a mesa diretora apresentar este projeto, é que a lei atual é falha porque não elenca e não identifica os gastos da VI. “Não descartamos a possibilidade de extinção da verba indenizatória. O relatório da prestação de contas é vago e não dá transparência se o recurso foi mesmo utilizado para a atividade citada no relatório”, enfatiza.
Celso assegura que caso a verba seja apenas reduzida e os vereadores continuem recebendo o benefício, a lei a ser aprovada irá criar um modelo de relatório para prestação de contas, que comprove se as atividades especificadas foram mesmo realizadas. “Está em debate esta proposta, mas no mínimo iremos criar uma forma de analisar para fazer o reembolso. Nossa meta e transparência e responsabilidade com os gastos dos recursos públicos”, observa o vereador.
Mudanças- O presidente da Câmara de Guarantã disse que neste três meses de a frente do poder Legislativo, o bloco da maioria fez mudanças que estão transformando o funcionamento da Câmara Municipal.
Segundo ele, foi criado a Ouvidoria da Câmara para ouvir a população, criação do protocolo (sala do protocolo) com a contratação de um sistema para tramitação de documentos e processo digitalizados, foram adquiridos novos mobiliários, como mesa e cadeiras, uma moto, recuperação de impressoras, está sendo concluída a recepção, além de outras melhorias como reparos nos gabinetes e salas da Câmara que estavam com infiltrações, chovendo dentro e molhando.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte