Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Plano da Agricultura Familiar é viável, diz vereador Valter Neves
Seminário em Guarantã foi bom e se aproveitou propostas da base para a Agricultura Familiar
08:54   27 de Março, 2017

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O vereador Valter Neves Moura (PDT) faz uma boa avaliação do encontro realizado pelo governo estadual em Guarantã do Norte, através da Secretária Estadual de Agricultura, para elaboração do Plano Estadual da Agricultura Familiar. O encontro aconteceu no Centro de Eventos Pantanal, no dia 14 de março, com participantes de mais de 15 municípios da região. 
Segundo ele, há muitos anos vem se discutindo um plano para o desenvolvimento da Agricultura Familiar, mais especificamente para o território Portal da Amazônia, quando o governo federal criou o território da Cidadania. 
Todavia, na sua opinião, o governador Pedro Taques teve a iniciativa de criar a secretaria da Agricultura Familiar no Estado. De acordo com ele, o secretário Suelme Evangelista vem realizando um excelente trabalho nesta área.  E, gradativamente, está conseguindo recursos para trabalhar os projetos da Agricultura Familiar em Mato Grosso.

“O Seminário foi bom e se aproveitou muitas propostas, porque foi uma ação feita na base, com debates antigos surgidos nas comunidades, sobre o que a Agricultura Familiar precisa. A diversificação da produção Familiar é muito importante, assim como o incentivo à produção orgânica e agroecológica, porque temos um mercado dentro do próprio Estado e um mercado internacional a serem discutidos, assim como a produção para a merenda escolar, que são segmentos que pagam preços diferenciados pelos produtos orgânicos. E estes temas fizeram parte da discussão”, pontua Valter.
Outro ponto importante, de acordo com o vereador, é que todos os projetos da cadeia produtiva, seja do leite, da carne, do café, da piscicultura e olericultura, foram inseridos na pauta do evento.
 “Aqui em Guarantã conseguimos emplacar as nossas ideias que vem da base, com a participação das lideranças das comunidades. O que falta ainda por parte de alguns deputados federais, é que eles entendam que Mato Grosso precisa fortalecer e desenvolver a Agricultura Familiar, com um plano que de fato seja sustentável”, enfatiza o parlamentar.
Para Valter, no entanto, vereadores dos municípios, principalmente em Guarantã do Norte, precisam ter a coragem como legisladores e gestores públicos, de discutir o zoneamento sócio econômico e ecológico do município.
“O zoneamento do Estado está parado por conta de ações do Ministério Público, porque não contemplou todas as fases de discussão do projeto. Mas Guarantã do Norte que tem mais de 42 mil habitantes, precisa discutir e aprovar o seu Plano Diretor, contemplando a cidade e a zona rural. São ações e projetos que de fato fortaleçam a Agricultura Familiar e que sejam sustentáveis”, enfatiza Valter.
“Já tivemos um monte de projetos que consumiram muito dinheiro público, mas que não deram certo porque faltou o documento da terra, faltou regularidade ambiental e faltou assistência técnica. E todos esses itens estão contidos no Plano Estadual. Por isso, acredito que é um plano que tem tudo para dar certo. Só depende dos gestores públicos, como Assembleia Legislativa, governo estadual, vereadores e prefeitos trabalharem junto para que isto seja realidade em Guarantã e em todo o Estado”, analisa o vereador.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte