Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
NOVA SANTA HELENA: Prefeita assume com propostas diferenciadas de desenvolvimento
Terezinha pretende implantar projetos audaciosos para promover o crescimento social e econômico do município
11:18   31 de Março, 2017 - Fonte: Jornal Mato Grosso do Norte

José Vieira do Nascimento
Editor de Mato Grosso do Norte

Santa Helena está iniciando uma nova fase em sua história. Após 16 anos, um novo grupo político assumiu a administração, imprimindo ideias e projetos inovadores, mudando o enfoque e o perfil das ações que norteiam o crescimento do município. 
A prefeita Terezinha Guedes Carrara (DEM) está otimista e acredita que muitas conquistas, provenientes de sua administração devem acontecer nos próximos 4 anos, resultando em avanços econômicos, sociais e reflexos positivos na qualidade de vida da população.
A gestora disse, em entrevista à Mato Grosso do Norte, que recebeu a prefeitura sem dívidas. No entanto, o parque de maquinário estava bastante sucateado e as máquinas e veículos terão que ser reformados para terem condições de trabalho. Alguns estão em estado tão precário que vão ser leiloados pela prefeitura, pois não compensa serem reformados.
Outro problema herdado pela nova administração, segundo a prefeita, são algumas obras com problemas. A escola Branca de Neve, onde está sendo construído uma quadra, está dentro de uma área de impacto. Já a escola Monteiro Lobato (a escola modelo) molha dentro e o piso está se soltando.
 “Diante da situação de outros municípios da região, não dá para reclamar. Pelo menos não recebemos a prefeitura com dívidas. Mas existem muitos problemas que teremos que resolver”, observa ela.
Mesmo com a falta de maquinário, a prefeitura, nestes primeiros meses de mandato, recuperou a malha viária que estava em péssimas condições de tráfego. Foi patrolado e cascalhado 85% das estradas e construidas mais de 20 pontes e bueiros, serviços de caráter definitivo. Também foram feitos reformas nas escolas municipais para o início das aulas, e limpeza na cidade para evitar a proliferação de mosquito da dengue. Em Santa Helena, o índice de infestação de dengue é zero.
“São muitas as prioridades da nova Administração municipal de Nova Santa Helena para promover o desenvolvimento do município, nos setores inerentes ao bem estar dos moradores. Mas fui eleita com a proposta de trabalhar pela população, com transparência, seriedade e dando o melhor para promover as transformações sociais e de crescimento econômico”, assegura a prefeita Terezinha.
Saúde -  A área de saúde é uma prioridade para a nova administração. Um dos problemas que a prefeita disse que irá resolver com urgência é a contratação de médicos para consultas e exames de especialidades. “Vamos priorizar a disponibilização de remédios nos postos de Saúde e vamos contratar mais médicos. Em parceria com o município de itáuba, vamos contratar médicos para Ginecologia, Pediatria e ortopedia. Atendimento de cardiologia já tem no município”, pontua Terezinha.
Projeto de saneamento- Entre os grandes projetos a serem desenvolvidos pela administração municipal, a prefeita Terezinha destaca o investimento de R$ 6 milhões provenientes de emenda parlamentar, para a implantação de saneamento básico na cidade.
Nova Santa Helena enfrenta problema de contaminação do lençol freático pelas fossas sépticas construídas na cidade. Para solucionar este problema, a prefeitura elaborou um projeto, dividido em 6 etapas, para tratamento de esgoto sanitário.
O Projeto está incluído no PAC-2 e o recurso será destinado pela Funasa, através do Programa Nacional de Saneamento. Conforme a prefeita, a expectativa e a aprovação e liberação dos recursos no segundo semestre e o início das obras em 2018.
“É o projeto mais importante na área de saúde porque vamos recuperar gradativamente o lençol freático no setor urbano. O projeto envolve desde a coleta de resíduos, estação de tratamento e lançamento no córrego após o tratamento”, explica Terezinha.
Água tratada - Para resolver o problema de falta de água potável enfrentado por 17 famílias na zona rural do município, a administração municipal de Santa Helena, vai construir um sistema de tratamento de água, composto de captação, tratamento através de uma ETA - Estação de Tratamento de Água-, reservatório e distribuição do produto para as famílias.

Avenida Brasil-  A principal avenida da cidade vai ser revitalizada, através de um projeto inovador, elaborado pelo arquiteto e engenheiro em energia renovável, Roberto Emilio Lopes. O projeto consiste em uma ciclovia com calçada, um centro de convivência, com bancos e iluminação colorida no piso por lâmpadas leds, com reflexo projetado nas árvores.  As cores podem mudar de acordo com as estações do ano, podendo ser usada em campanhas como outubro rosa e novembro azul. A ciclovia terá 2 mil metros de extensão, indo da entrada da cidade até na rotatória.   
 O mesmo projeto inclui a instalação de uma usina de energia solar para gerar 100% da energia que o município precisa para o funcionamento dos setores públicos, como prefeitura, secretárias, escolas e unidade de saúde. A economia na iluminação pública será de 70%.
Conforme Roberto, com este projeto, o município aumentará sua arrecadação em 10% em virtude da economia de energia elétrica. “A usina será também um ponto turístico, pois os módulos solares vão passar por cima do prédio da prefeitura”, diz Roberto.
Zona rural-  A zona rural do município será beneficiada com o Projeto Produzir, que objetiva incrementar a produção de leite, Guaraná, café e outros produtos agrícolas da Agricultura Familiar.
O projeto foi elaborado com informações técnicas da Embrapa e encaminhado para o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Na 1º etapa do projeto foi feito um levantamento do diagnóstico dos problemas enfrentados pelos agricultores, como alimentação, pouca genética do rebanho e deficiência no solo.
“O projeto detecta áreas possíveis de irrigação e análise do solo. A equipe multitécnica produziu o diagnóstico das famílias, com informações para aumentar a produção, tanto na pecuária de leite como nas lavouras. Com relação a baixa genética, o projeto prevê a distribuição de embriões de sêmen de animais de linhagem, para melhorar a qualidade do rebanho. E a produção de massa verde para aumentar a quantidade de leite por animal”, explica Roberto.
Todos os projetos, segundo a prefeita, estão encaminhados e serão executados com recursos de emendas parlamentares. “São projetos que irão promover grandes transformações no município e melhorar a vida das pessoas, na cidade e na zona rural”, analisa a prefeita Terezinha Guedes Carrara.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte