Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Edinho Paiva diz que região está esquecida
11:23   31 de Março, 2017 - Fonte: Jornal Mato Grosso do Norte

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O empresário Edinho Paiva, que está trabalhando na construção de seu projeto de viabilizar candidatura a deputado estadual em 2018, percorreu vários municípios da região na semana passada, mantendo contatos políticos e produzindo um diagnóstico dos principais problemas enfrentados pela população. 
Edinho diz que a situação na região é de completo abandono em todas as áreas, principalmente no setor de Saúde e estradas. Para ele, o governo estadual esqueceu o Norte de Mato Grosso. “A saúde está sucateada, pois os hospitais regionais não funcionam e as estradas estaduais estão em péssimas condições. A população está sofrendo sem nenhum apoio do governo”, enfatiza Edinho.
Um paradoxo, conforme Edinho, é o governo estadual ter cortado 70% do valor do repasse do  FETHAB para os municípios, deixando as prefeituras de mãos atadas com relação as próprias estradas estaduais.
“Na MT 325, que liga Alta Floresta, Pista do Cabeça e Juará, uma ponte de 80 metros, localizada a dois quilômetros da Pista do Cabeça, oferece risco e pode cair a qualquer momento. Mas a prefeitura de Alta Floresta, não tem condições de fazer uma ponte deste tamanho com o repasse do FETHAB, que de R$ 500 mil, caiu para R$ 126 mil, sem nenhuma justificativa do governo estadual. Se esta ponte cair, a população vai ficar ilhada. Só o governo tem condições de fazer esta ponte”, enfatiza.
Na opinião de Edinho, os deputados que se dizem representantes da região na Assembleia Legislativa, e que deveriam defender os interesses dos municípios junto ao governo estadual, também não fazem seus papéis de cobrar estas ações. “O povo está esquecido pelo governo e pelos deputados. Os deputados não têm se empenhado para cobrar solução e responsabilidade do governador”, enfatiza Edinho. 
Para ajudar a população na área de Saúde, Edinho disse que formulou uma parceria com hospitais e laboratórios de Sinop, Sorriso e Cuiabá, em que as pessoas encaminhadas tem descontos em consultas, exames e cirurgias, tanto em atendimento feito através do SUS, como em hospitais e clinicas particulares.
“Temos um convênio que cirurgia de catarata, de R$ 8 mil, sai por R$ 1.500, podendo ser atendidas até 20 pessoas por dia. Este trabalho na área social foi uma forma que encontrei para ajudar a população, mesmo não tendo cargo eletivo”, disse.
Apoio - Edinho afirma que em seus contatos pelos municípios da região tem recebidos várias adesões ao seu projeto político. Na semana passada em Novo Mundo, o presidente da Câmara Municipal, vereador Antônio Pontes (PSC), uma importante liderança do município, assegurou que irá apoiá-lo.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte