Publicidade
         
      
         
Com os pés no chão
Bruna Linzmeyer ressalta personalidade racional de sua Cibele, em "A Força do Querer"
13:00   31 de Março, 2017

Por Luana Borges | TV Press

      Logos nos primeiros minutos de conversa, Bruna Linzmeyer deixa transparecer seu jeito eloquente. Animada com sua próxima personagem, a Cibele de "A Força do Querer", novela das 21 horas da Globo, a atriz profere um discurso com tons filosóficos para explicar o papel que irá interpretar a partir do dia 3 de abril. "Acho que 'terra' é a melhor palavra que a define. É uma personagem bem terra, bem mental. Ela tem algum controle das coisas, algum controle de si mesma. Não é emocional", salienta.

      Na história escrita por Glória Perez, Cibele é uma menina rica, filha de Dantas, papel de Edson Celulari, e noiva de Ruy, vivido por Fiuk. Por um pedido do pai, ela vai trabalhar na empresa da família como assessora de Ruy. Por conta disso, acaba descobrindo que ele tem uma amante, a Ritinha, de Isis Valverde. Em determinado momento, as duas se encontram. "É uma mistura de tristeza e raiva e as cenas são muito engraçadas porque elas ficam se equilibrando. Em nenhum momento, elas viram as costas uma para outra e falam: 'chega'. Isso vai gerando desdobramentos para depois e tem sido uma delícia gravar. E acho que pode ser gostoso assistir", opina.

      "A Força do Querer" é o primeiro trabalho de Glória Perez no currículo de Bruna. O convite para fazer parte do projeto partiu do diretor Rogério Gomes, mais conhecido como Papinha. Durante um bate-papo descontraído para tomar um café, a atriz recebeu alguns capítulos para ler e dizer o que achava de sua personagem. "Eu li e falei: 'uau! Acho que tem muitas possibilidades dentro da Cibele'. Em todas as grandes coisas que vão acontecendo com a personagem ao longo dos capítulos que a gente gravou, ela lida de uma maneira incrível. Ela para, olha, tenta entender o que está acontecendo e não explode em nenhum momento", conta a atriz, que tem se adaptado bem ao texto. "É genial. A Gloria escreve deliciosamente bem, os diálogos são muito preciosos. É muito gostoso falar o que ela escreve, cabe muito bem", elogia.

      Foi justamente essa característica da personagem de ser extremamente racional que mais chamou a atenção de Bruna. "Eu queria ser um pouco mais Cibele, é bonito. Eu me misturo bem entre ser muito emocional e pensar muito, de tentar entender e controlar um pouco as coisas", compara.

      Além disso, Bruna tem a oportunidade de conhecer melhor o universo dos transexuais, tema que será discutido através de Ivana, personagem de Carol Duarte, irmã de Ruy na história. Para ela, é importantíssimo tocar nesse assunto em uma novela que será assistida por milhões de pessoas. "Estamos descobrindo todos juntos mais sobre isso. Que bom que a Gloria trouxe para o país inteiro falar. É importante. Vamos, com respeito, descobrir o que é, o que não é", acredita.

 

"A Força do Querer"  – Globo – Estreia dia 3 de abril.

 

Imagem que vale palavras

      Bruna Linzmeyer está acostumada a mudar de visual para as personagens que interpreta. Do corte "Joãozinho" para viver a Leila, em "Insensato Coração", ao cabelo rosa para a Juliana de "Meu Pedacinho de Chão", a atriz, na verdade, adora a possibilidade de se transformar. Desta vez, para encarnar a Cibele, em "A Força do Querer", adotou um corte chanel moderno, mas não precisou mexer na cor dos fios. "Agora que meu cabelo está natural, está bem mais fácil de cuidar. Que bom um pouco porque dá menos trabalho, passo menos tempo no cabeleireiro", pondera.

      Além dos cabelos, o figurino ajuda Bruna a compreender melhor o tom de cada papel. No caso da Cibele, apesar de se tratar de uma jovem rica, a escolha foi fugir do estereótipo de "patricinha". "A gente optou por ter uma personalidade, uma estranheza, um pouco de 'rock’n roll'. Achei bom", conclui.

 

Instantâneas

# Bruna Linzmeyer começou a carreira como modelo.

# A estreia na televisão aconteceu em "Afinal, O que Querem As Mulheres", em 2010.

# Logo no ano seguinte, experimentou a faixa das 21 horas com "Insensato Coração".

# Bruna começou a carreira no cinema com o filme "Rio, Eu Te Amo", em 2013.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte