Jornal MT Norte

" />
Publicidade
         
      
         
Boa Nova Presidente cobra asfalto e reclama da falta de apoio dos moradores
Não há envolvimento dos moradores, mas quando tem problemas, cobram a associação
10:04   03 de Abril, 2017

Edemar Savariz
Mato Grosso do Norte

Continuando a série de reportagem sobre os bairros de Alta Floresta, Mato Grosso do Norte visitou o bairro Boa Nova. 
Para o presidente da associação dos moradores, Vander Sagin, o Boa Nova é um bairro tranquilo e bom para morar. 
Vander disse que começou a se envolver com a associação no ano de 2014. “O presidente da associação estava sozinho e sem apoio. Naquele mesmo ano, conseguimos juntar um grupo de moradores e com ajuda, arrumamos o caminhão da associação para realizar o serviço de molhar as ruas do bairro na época da poeira”, conta.
“Como estava próximo da eleição para a nova diretoria da associação, resolvi concorrer e assumir a presidência. O primeiro ano conseguimos realizar muitas coisas, principalmente através de parcerias, mas encontrei dificuldades pelo não envolvimento dos moradores e praticamente 90% do apoio que tivemos foi conseguido fora do bairro”, complementa. 
O presidente da associação reclama da falta de participação dos moradores com os interesses do bairro. “Um dos problemas da associação é que para ela existir, depende de ter associados e infelizmente não tem esse senso comunitário no Boa Nova 1, 2 e 3. As pessoas acreditam que a gente tem interesses próprios. Nossos interesses é de ver o bairro ir para frente, afinal, é onde moramos, criamos nossos filhos e queremos que o bairro se desenvolva”, enfatiza o presidente.
“Não há envolvimento das pessoas como uma comunidade unida. O grande problema das associações são os associados que não existem. O sentimento é que a associação é nossa, mas ninguém quer cuidar. É aquele patinho feio que ninguém quer mexer, colaborar e exigir. Porém, quando tem uma valeta na rua, chega na época da poeira, querem cobrar, mas não querem colaborar”, complementa. 

Vander disse que também tem enfrentado problemas por parte da infraestrutura na sede da associação.“Desde janeiro de 2015 que o nosso barracão está inutilizado devido a um vendaval que derrubou parte da estrutura.A associação não dispõem de recursos e nós ficamos sem dinheiro e sem apoio. Hoje a única parte que é utilizada na sede da associação é o campo de futebol, que também atende a escolinha de futebol do Projeto Futuro, o restante está interditado e totalmente inutilizada”, disse.
Ele conta que o Projeto Futuro atende crianças carentes do bairro e é realizado em parceria com a Secretaria de Esportes e com a Igreja Batista Nacional, que mantém o projeto. “Hoje são atendidas mais de 100 crianças no Projeto Futuro. Haviam também as possibilidades de aulas de karatê e música, mas infelizmente sem termos uma sede não tem como implantar esses projetos”, complementa.
Um dos maiores problemas do bairro, conforme o presidente, são as ruas. O Boa Nova 1, 2 e 3 sempre foram muito carentes de recursos. Foi feito asfalto em algumas avenidas principais, mas no geral a maioria das ruas são de terras e causam transtornos para a população. No Boa Nova 3 foi feito parte do asfalto no ano passado, mas aconteceram uma série de problemas até a conclusão da obra. Inclusive houve arrecadação por parte dos moradores, que tinham pago, mas o asfalto não tinha sido realizado. Posteriormente, a prefeitura fez o asfalto em parte do bairro”, disse. 
“Por causa deste fato eu apresentei uma denúncia no Ministério Público, que ainda está em fase de investigação. Depois a prefeitura foi novamente ao bairro e, em parceria com os moradores, acabou asfaltando parte do Boa Nova 3. Mas grande parte do Boa Nova 1 e 2 é totalmente carente de qualquer infraestrutura. Não tem asfalto e nem galerias para escoamento das águas das chuvas”, complementa. 
Para Vander, o asfalto é necessário e sua conclusão resolveria outros problemas que são causados pela falta de infraestrutura. 
“O asfalto e as galerias pluviais resolveriam uma série de problemas que são interligados. Seja de acessibilidade e prevenção de doenças. Se as ruas fossem asfaltadas diminuiria impactos na saúde, principalmente na época da poeira que causa muitos problemas respiratórios e os mais atingidos são idosos e crianças. Também se economizaria água, porque as pessoas lavariam menos as calçadas e não seria preciso aguar as ruas. Tudo isso poderia ser evitado se as ruas do bairro fossem asfaltada”, finaliza. 

ANTÔNIO ALMEIDA MARTINS

Morador do Boa Nova há 20 anos, Antônio Almeida Martins, diz que o maior problema do bairro são as ruas. “As ruas do bairro são danificadas, algumas intrafegáveis e ninguém socorre. Quando chove a minha rua fica intransitável e alagada.Tanto que trancamos a rua Santa Luzia do Boa Nova 2 para chamar a atenção das autoridades competentes.Um problema que decorre sempre quando chove e esperamos uma solução com urgência”, cobra o morador.  
Antônio disse que o Boa Nova é um bairro gostoso e tranquilo para morar. “Eu gosto de morar no Boa Nova.É perto do centro, podemos considerar que é um bairro bem tranquilo, mas o descaso é na parte de investimentos. Neste aspecto falta tudo no Boa Nova, principalmente na rua Santa Luzia, onde eu moro, que tem que fazer galerias urgente. Quando chove não tem nem como sair de casa”, enfatiza.

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte