Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Identificados quatro presos que morreram durante rebelião em presídio
17:36   11 de Abril, 2017

Redação | Gcom-MT 

O Comitê de Crise instalado pelas forças de segurança do Governo de Mato Grosso para conter a rebelião na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop, identificou os nomes de quatro presos que morreram esta manhã na unidade prisional. As mortes ocorreram depois que os presos entraram em confronto entre si.

De acordo com a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), morreram na rebelião: Reginaldo Agostinho, que respondia pelo crime de tráfico de drogas; Bruno Aparecido Bezerra, preso por roubo; Marcelo Viturião Carvalho, preso por latrocínio; e Isauro Pedro Gonçalves, que respondia por crime sexual. Este último, segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, sofreu um infarto durante a rebelião, foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros mas não resistiu e morreu.

Os corpos das quatro vítimas estão no Instituto Médico Legal (IML) de Sinop. Uma das vítimas ainda não foi identificada.

Negociação

As forças de segurança pública estão prontas para fazer a incursão para retomada do controle da penitenciária. O acordo para a reocupação pacífica está sendo negociado desde as primeiras horas da manhã pelo Comitê de Crise local, conduzido pelo tenente coronel Hector Péricles de Castro, do Corpo de Bombeiros, sob a supervisão dos secretários de Justiça e Direitos Humanos, coronel Airton Siqueira, e de Segurança Pública, Rogers Jarbas. Também compõem o comitê local o comandante geral da PM, coronel Jorge Luiz de Magalhães, representantes de outros órgãos de segurança, tais como Polícia Judiciária Civil, Politec e Corpo de Bombeiros, com participação da subsecção da OAB, Ministério Público Estadual e Poder Judiciário. A imprensa de Sinop e região também acompanha o caso a uma distância e local seguros nas imediações da penitenciária.
 
A rebelião iniciou no final da madrugada e começo da manhã desta terça-feira (11.04), com a ocupação de dois raios da unidade prisional por cerca de 240 detentos. Até o momento, já foram confirmadas cinco mortes de detentos em confrontos entre os próprios. Nenhum agente prisional ou servidor público ficaram feridos. Alguns detentos feridos nos confrontos entre os presos foram socorridos e encaminhados a unidades de saúde local.

Desde a metade da manhã as forças de segurança tomaram a área externa da penitenciária, o que garante a segurança da população e impede que haja fuga do presídio.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte