Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
AF é destaque na FIT Pantanal
Alta Floresta e Região Norte levaram até a capital do estado o artesanato local e todo o potencial turístico da região
09:37   24 de Abril, 2017

Assessoria
Prefeitura de Alta Floresta 

Alta Floresta esteve presente na Feira Internacional de Turismo do Pantanal (FIT Pantanal), realizada no Centro de Eventos do Pantanal de 20 a 23 de abril. 

Para tratar das possibilidades turísticas na região, foi organizado um painel durante a FIT Pantanal. Com mediação da gerente de Marketing, Comunicação e Eventos do Sebrae em Mato Grosso, Marta Torezam, o painel reuniu o biólogo Lucas Araújo Silva, coordenador da Fundação Ecológica Cristalino;  Erico Baukat, presidente do Conselho Municipal de Turismo e condutor ambiental local; Marcelo Moreira Bazílio, representando o setor de pesca esportiva; e Sérgio Carlos Passos, superintendente de Indústria, Comércio e Turismo de Alta Floresta.
Todos os participantes falaram do papel e da importância do turismo no desenvolvimento econômico da região. Sérgio Passos destacou que 75 mil passageiros circulam, anualmente, entre os aeroportos de Cuiabá e Alta Floresta. E adiantou que a partir de julho Alta Floresta terá ligação direta também com Manaus e Belém. 
Além de Alta Floresta, estavam no mesmo estande os municípios de Carlinda, Paranaíta, Nova Bandeirantes e Nova Monte Verde, apresentando a gastronomia local, exposição e comercialização de produtos turísticos e materiais para práticas esportivas, artesanato, shows regionais e programação com palestras, workshops, conferências e rodadas de negócios. “Nós estamos expondo a nossa potencialidade de investimentos, ela está indo muito mais que uma simples participação”, aponta Passos.
A pesca esportiva é outra importante atividade econômica na região. Turismo da Pesca movimenta, de forma indireta, a economia local. Segundo dados apresentados pelo empresário Marcelo Moreira Bazílio, as pousadas de pesca esportiva injetam R$ 7 milhões ao ano na economia local e os trabalhadores que atuam no setor têm uma renda média que varia de R$ 2.500 a R$ 4.500.
Os participantes aproveitaram a oportunidade e fizeram o lançamento do Guia de Observação de Aves de Alta Floresta e Paranaíta uma parceria Sebrae MT e UHE São Manoel que marcou a abertura de painel sobre atividades turísticas na região localizada no norte de Mato Grosso, no segundo dia da Feira Internacional do Turismo do Pantanal
A Amazônia Mato-grossense é um bioma riquíssimo. Na região já foram avistadas 620 aves, 1/3 do total registrado em todo o Brasil, incluindo espécies endêmicas como o torom-de-alta-floresta. São 102 espécies de repteis, 1.500 de borboletas; mais de 1.400 espécies de plantas. Por outro lado, está localizada no arco do desmatamento e o turismo sustentável tem se apresentado como uma alternativa de desenvolvimento da região. 
O lançamento reuniu observadores de pássaros e profissionais que trabalham com observação com ecoturismo em geral. 
Num ambiente com muitas fotos de pássaros se juntaram apaixonados pela atividade e interessados no tema, incluindo algumas crianças. A publicação, cujo conteúdo técnico é de responsabilidade do consultor Erico Helmut Baukat, inclui informações técnicas e práticas e está sendo distribuída gratuitamente. Traz muitas dicas, inclusive sobre trajes e equipamentos adequados, conteúdo a respeito de preservação e normas de comportamento no campo, com destaque para o que fazer ao localizar uma espécie rara. Contempla ainda uma lista de pontos de observação das duas cidades e um mapa com suas localizações.
Ao final do painel, lembrou a realização do Festival de Gastronomia Sabores da Floresta, que vai para sua quarta edição em 2017 e é a comprovação da organização do empresariado de Alta Floresta e Paranaíta e do quanto o turismo pode se desenvolver na região.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte