Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
PERFIL: De degrau em degrau
No ar em “Novo Mundo”, Rodrigo Simas vibra com momento ascendente na televisão
19:33   14 de Julho, 2017

por Caroline Borges

TV Press

      Rodrigo Simas é bastante racional quando o assunto é o futuro de sua trajetória profissional. Na televisão desde 2009, quando estreou em “Poder Paralelo”, da Record, o ator encarou uma carreira crescente e com diversos papéis de destaques em produções como “Fina Estampa”, “Além do Horizonte” e “Boogie Oogie”. Ainda assim, ele não deixa se levar pelo “glamour” da tevê ou pelo posto de “galã” e busca sempre manter ligações com o teatro entre uma novela e outra. “As coisas aconteceram aos poucos. Fico muito feliz que um trabalho tenha desencadeado em outro. Depois de ‘Boogie Oogie’, fiquei mais de um ano fora da tevê e procurei me dedicar aos palcos. Sei que cada novo trabalho teve sua importância na minha trajetória como ator e levo um aprendizado diferente de cada um deles”, aponta o intérprete do justo Piatã de “Novo Mundo”.

      As artes foram um caminho bastante natural na trajetória de Rodrigo. Irmão dos também atores Bruno Gissoni e Felipe Simas, Rodrigo é filho do capoeirista Beto Simas e da produtora Ana Paula Sang. A descoberta da veia artística aconteceu ainda durante a adolescência quando, aos 15 anos, participou de sua primeira peça, o musical “Grease”. Antes de se dedicar à atuação, o ator morou por nove anos em Los Angeles, nos Estados Unidos, quando acompanhou sua família. “Sempre gostei de teatro e artes, mas tive a certeza da minha profissão aos 15 anos. Foi quando estive em uma peça no colégio mesmo”, lembra.

      Na trama escrita por Thereza Falcão e Alessandro Marson, Piatã é irmão de criação da mocinha Anna, interpretada por Isabelle Drummond. Índio nascido no Brasil e criado na Europa, o personagem sempre se sentiu deslocado no mundo. Chega ao Brasil junto com a comitiva de Leopoldina, de Letícia Colin, e vai atrás de suas origens. Ao encontrar a tribo Tucaré na mata, Piatã decide começar a viver de acordo com as tradições indígenas. Na floresta, acaba se apaixonando por Jacira, papel de Giullia Buscacio, mas o gênio forte da índia atrapalha o futuro da relação dos dois. “Piatã é um menino-homem em busca de suas origens e de uma aceitação a si mesmo como índio e sendo útil com a sua missão na vida”, defende ele, que foi convidado para o folhetim pela produtora de elenco Márcia Andrade. “Ela me chamou para fazer o teste. Me encantei pelo personagem logo de cara e acredito que tenha feito um bom teste”, completa.

      Para se aprofundar no inédito universo indígena, Rodrigo deu início ao seu processo de preparação dois meses antes do começo das gravações. Ao lado do elenco, participou de aulas de espada, etiqueta, equitação, além de encarar diversos ensaios com Ana Kfouri e o diretor Vinícius Coimbra. “Todo mundo do núcleo indígena teve a oportunidade de visitar uma aldeia real no sul do Pará. Foi um momento muito importante para compreender o projeto e acrescentou muito no processo de composição”, valoriza.

     

 

 

Tela de pintura

               Ao longo da trama, enquanto ia descobrindo mais sobre suas origens, Piatã foi passando por uma mudança significativa em sua caracterização. No início da produção, Rodrigo usava figurinos completos com calça, blusa e jaqueta. Mas, com a mudança de Piatã para a floresta, o ator encara uma caracterização baseada em grande parte na pintura corporal. “É um processo que, no início da transição, a gente estava buscando e entendendo toda a caracterização. Por isso, demorava mais um pouco. Agora, dura uns 40 minutos para pintar e finalizar todo o corpo”, afirma.

                Com o fim da novela previsto para setembro, Rodrigo Simas começa a pensar em seu futuro profissional. Sem projetos concretos, o ator torce para uma nova temporada da peça “Dois Perdidos Numa Noite Suja”. “Estou focado nessa reta final da novela. Tem uma possibilidade que o espetáculo fique em cartaz no Rio de Janeiro”, planeja.

     

Instantâneas

# Quando voltou a morar nos Estados Unidos, em 2010, Rodrigo fez testes para os filmes adolescentes “Crepúsculo” e “A Última Música”.

# O ator foi campeão da nona temporada da “Dança dos Famosos”, do “Domingão do Faustão”.

# Em 2013, Rodrigo voltou a contracenar com Juliana Paiva em “Além do Horizonte”. Os dois viveram um casal na temporada 2012 de “Malhação”.

# Rodrigo também foi o vencedor do quadro “Saltibum”, do “Caldeirão do Huck”, ao lado de Priscila F

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte