Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Sicredi libera mais R$ 2 bilhões para produtores rurais
Aumento nas liberações é decorrente da alocação de recursos de outras regiões do país que não usaram o orçamento total
12:46   24 de Julho, 2017

Com montante quase 50% maior que o da última temporada, o Sicredi liberou um orçamento de R$ 2,363 bilhões em crédito para o Plano Safra 2017/2018 para a região Centro Norte, que abrange os estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre. Os recursos podem ser contratados por pequenos, médios e grandes produtores. Em todo o país, o Sistema Sicredi, tem disponível para contratação R$ 14,8 bilhões e projeta atingir mais de 195 mil operações entre custeio, investimento e comercialização.

De acordo com o presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Spenthof, ao optar por tomar o recurso na instituição, o associado está contribuindo para o crescimento do seu negócio, da sua cooperativa e para o desenvolvimento local. Antes de solicitar os valores, no entanto, é necessário que se faça o planejamento técnico da próxima safra. Processo que pode ser contar com a consultoria de cada unidade para identificação da linha de crédito mais apropriada. 

As cooperativas do Sistema Sicredi - instituição financeira cooperativa com mais de 3,5 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros – já estão aptas a receber os produtores que desejam contratar o crédito rural. Para os meses de julho e agosto, o Sistema já disponibilizou R$ 3,73 bilhões em recursos para contratação, sendo que as cooperativas da região Centro Norte ficaram com 12,1% deste volume, com R$ 452,8 milhões disponíveis nas agências do Sicredi.


As cooperativas da Central Sicredi Centro Norte liberaram R$ 2,621 bilhões em crédito rural na safra 2016/2017 (dados consolidados, de julho de 2016 a junho de 2017), totalizando 13.135 operações. O valor superou em 63,8% o orçamento inicial da região, que era de R$ 1,6 bilhão. O aumento nas liberações é decorrente da alocação de recursos de outras regiões do país que não usaram o orçamento total, o que possibilitou a destinação do crédito para localidades que ainda demandavam recursos.

 

 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte