Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
De novo: a População de Alta Floresta e o IBGE
Alta Floresta, com cerca de 80 mil habitantes, é uma das cidades que mais progride no Estado de Mato Grosso e humilhada há anos pelo IBGE
13:27   11 de Setembro, 2017

Hoje, segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral do Estado de Mato Grosso, o número de eleitores da cidade de Alta Floresta é de 38.279 (trinta e oito mil duzentos e setenta e nove).
Ora, o IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, órgão oficial da nação brasileira, encarregado de dizer a verdade sobre os números da população do Brasil, no dia 30 de agosto de 2017 ao anunciar o número de habitantes das cidades do Brasil e, portanto, também do Estado de Mato Grosso, baseando-se a gente não sabe em quê, sendo certo que não é nem sobre a realidade atual de Alta Floresta e nem sobre a verdade, publica a seguinte “estimativa”, repetidora de outras anteriores:
Alta Floresta: 50.189 habitantes. 
Ora, como uma mesma cidade com 38.279 eleitores pode ter 50.189 habitantes? E esse tratamento, irreal e injusto, é tradicional do IBGE em relação à população de Alta Floresta, como já denunciamos e protestamos, em vão, duas vezes na imprensa da cidade.
E o pior: ninguém protesta. E, como diz o provérbio: “quem cala, consente”. Talvez alguma pessoa desavisada diga: “Isso é só número e não tem importância; não muda nada!”
Para qualquer pessoa mediamente informada, mas sobretudo para o habitante de Alta Floresta, que tem amor à sua cidade e um pouco de informação, isso muda, sim; e muda muito, sobretudo no que se refere a dinheiro, a prestígio a informação para investidores, direitos da prefeitura para conseguir ou perder verbas, cultivo do orgulho e amor à Alta Floresta, humilhação perante outras cidades e seus habitantes, etc.

Hoje, Alta Floresta, com cerca de 80.000 habitantes, é uma das cidades que mais progride no Estado de Mato Grosso. Humilhada, há anos, pelo IBGE com 50.189 habitantes, tempos atrás tinha 22 loteamentos em andamento e todos sabem que alguns têm mais de mil lotes. Se você prezada(o) Leitora(o), duvidar, visite o Hamoa, recém-inaugurado ou algum loteamento, como o Almeida Prado, que, assim que é aberto, enche-se de casas  bonitas que orgulham loteamentos de qualquer capital.

Ao lado da população de Alta Floresta que, segundo o IBGE, há seis anos sapateia em volta de 50.000 habitantes, eis hoje a população de algumas cidades que historicamente ombreiam com Alta Floresta: 1º - Cáceres: 91.271; 2º - Tangará da Serra: 98.828; 3º - Lucas do Rio Verde: 61.515; 4º - Sinop: 135.874; 5º Sorriso: 85.223; 6º - Barra do Garças: 58.974.
Concluindo: como o IBGE, para suas “estimativas” de população, não se baseia em dados científicos como os que oferecemos hoje e em anos anteriores, infelizmente vamos continuar com a humilhação e o erro científico de ver o Brasil inteiro informado de que a cidade de Alta Floresta, durante mais uns dez anos, tem cerca de 50.000 habitantes!...
É uma “estimativa” um parecer legal mas injusto, imoral, irreal e cruel para toda a população de Alta Floresta e do Nortão, imensamente prejudicada e humilhada há anos pelo IBGE.
Por que o IBGE, para Alta Floresta, sempre há muitos anos, faz suas “estimativas” para baixo e para outras cidades, sempre, suas “estimativas” são para cima?...

Professor. Dr. José Antonio Tobias é diretor da Faculdade de Alta Floresta 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte