Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Hospital Regional de Alta Floresta realizou 18.750 atendimentos no 1º semestre de 2017
Os dados coletados mostram que em 2015 foram realizadas 2.076 internações; em 2016 foram 2.752 e no primeiro semestre deste ano já são 2.976 internações
14:59   11 de Outubro, 2017

Rose Velasco
Assessoria SES/MT 

Mais de 100 mil habitantes da Região do Alto Tapajós são atendidos pelo Hospital Regional de Alta Floresta “Albert Sabin”, criado em setembro de 2016 pelo Governo do Estado e administrado pela Secretaria de Saúde (SES). 
Além de Alta Floresta, fazem parte da região os municípios de Apiacás, Carlinda, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde e Paranaíta. A unidade atende também moradores da região Sul do Estado do Pará, da região do Teles Pires e do município de Peixoto de Azevedo. 
“Desde 2015 seguimos um Planejamento de Gestão com foco nas políticas baseadas na humanização no atendimento, tecnologia, melhoria contínua de processos e inter-relacionamento das equipes de trabalho, considerando a missão da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso no que diz respeito aos cuidados aos pacientes”, destaca o diretor geral do Hospital, José Marcos Santos da Silva. 
Os dados coletados mostram que em 2015 foram realizadas 2.076 internações; em 2016 foram 2.752 e no primeiro semestre deste ano já são 2.976 internações. Somando todos os serviços realizados nos setores de urgência, internação e ambulatório, no mesmo período 2015/2017, são 86.707 atendimentos realizados. Somente no primeiro semestre de 2017 foram 18.136 serviços prestados no Pronto-Socorro; no Ambulatório 6.308 e na Internação 2.976. 

O Pronto-Socorro e Ambulatório somam R$ 593.967,37 e a Internação R$ 1.350.550,31 de investimentos realizados pelo governo do Estado. No primeiro semestre de 2017 foram 1.144 procedimentos cirúrgicos, sendo 625 procedimentos de urgência e 819 procedimentos eletivos. A produção da urgência e emergência do HRAFAS, no 1° semestre de 2017, totaliza 18.750 atendimentos. No ambulatório foram 6.304 atendimentos em diversas especialidades. 
Os principais produtos relacionados diretamente à atividade-fim do HRAFAS são: internações hospitalares clínicas; cirúrgicas e obstétricas; atendimentos de urgência e emergência; atendimento cirúrgico ambulatorial; atendimento para diagnóstico e terapia, imagem, análise clínica, EEG, teste ergométrico, holter, Doppler, prova de função pulmonar, endoscopia digestiva, colonoscopia, hemoterapia, curativos e procedimentos oftalmológicos; além dos serviços de assistência médica e de enfermagem. 
A assistência médica está distribuída nas seguintes especialidades: anestesiologia; cirurgia bucomaxilofacial; cirurgia geral; cirurgia gastroenterológica; cirurgia infantil; cirurgia plástica reparadora; cirurgia torácica; cirurgia vascular; clínica médica e cardiológica; clínica infectologia; ginecologia e obstetrícia. O HRAFAS possui 77 leitos, incluídos os de Pronto- Atendimento. 
Dos 77 leitos operacionais disponíveis, 19 são complementares e incluem 10 leitos de Observação Reverso, 1 leito de Observação na sala vermelha, 9 leitos complementares das quais são distribuídos em: 4 leitos da ECI adulta, 4 leitos de ECI Neo e 1 leito de isolamento reverso.  No Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) estão cadastrados 74 (setenta e quatro) leitos e fatura para apenas 57 leitos os quais são considerados leitos de internação. 
O hospital possui 3 salas cirúrgicas. Qualidade dos serviços Em junho deste ano, a direção do Hospital Regional de Alta Floresta concluiu a pesquisa comparativa do período do 2º semestre de 2016 ao 1º semestre de 2017, após ouvir pacientes sobre a qualidade dos serviços desde a recepção do hospital passando pela parte ambulatorial até a internação. 
Os dados coletados pela pesquisa apontam o seguinte resultado: serviço de recepção 88%, ambulatório 85% e internação 100%, obtendo uma média de 91% entre bom atendimento e boa satisfação por parte do paciente. 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte