Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Expedição do 2º Estradeiro da Integração da BR 163 começa nesta quinta-feira
O Estradeiro sairá de Alta Floresta/MT rumo a Santarém/PA, serão percorridos cerca de 1.270 km
12:47   22 de Novembro, 2017

Nos últimos anos a expansão da produção de grãos em Alta Floresta e região tem crescido significativamente e com isso o setor agrícola tem se fortalecido. No entanto, os municípios e os setores produtivos pagam um preço muito alto por não terem uma logística de transporte que facilite esta integração comercial com outras regiões do Brasil. Com o propósito de mobilizar as autoridades políticas a buscarem soluções para os problemas de logísticas de transporte da produção agrícola do extremo norte de Mato Grosso e também de mostrar as deficiências dos trechos com e sem asfalto da BR 163, o prefeito Asiel Bezerra irá liderar a expedição do 2º Estradeiro da Integração, que sairá do município nesta quinta-feira, dia 23 de novembro, rumo a Santarém/PA.
“Nós estaremos fazendo um novo estradeiro a partir do 23 até Santarém, para mostrar onde a produção do extremo norte do Mato Grosso estará sendo transportada e exportada para o mundo, hoje o Brasil apesar da crise econômica voltou a crescer e o que tem feito o Brasil crescer é o agro negócio e a região que tem mais crescido o agro negócio no país é essa região nossa de Alta Floresta, que tem um potencial imenso para crescer, e nós queremos mostrar isso ao nosso País; o que a região de Alta Floresta está fazendo pelo País”, destacou o prefeito de Asiel Bezerra.
Neste ano deve ser escoado um volume próximo a 8 milhões de toneladas de soja e de milho pelo corredor. A capacidade de transbordo dos terminais em Miritituba, no Pará, é de 16,5 milhões de toneladas, enquanto a soma da disponibilidade portuária de exportação de todos os portos do estado é de 21,5 milhões de toneladas. Se o escoamento da produção de grãos fosse feito pelas estruturas portuárias de Miritituba e Santarém, o setor produtivo de Alta Floresta e região ganhariam pelo menos 10% por saca vendida em relação ao preço praticado em outras regiões do Estado.

O Estradeiro terá início no município de Alta Floresta, passando por Guarantã do Norte em direção à divisa com o Pará. Naquele estado a comitiva passará por Novo Progresso, em direção às estações de Transbordo de Miritituba, no município de Itaituba. De lá, seguirá em direção ao terminal portuário da Cargill, em Santarém, término da BR 163. Ao todo, o percurso de três dias será de cerca de 1.270 km.

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, parlamentares e prefeitos da região norte de Mato Grosso também participarão do Estradeiro da Integração.
A BR 163 - A BR 163, mais conhecida como Rodovia Cuiabá-Santarém, começou a ser construída na década de 1970 no estado Mato-Grossense, mas hoje se estende do município gaúcho de Tenente Portela até Santarém (PA). Ao todo, são 3.470 km de extensão. Em março de 2014, dois trechos foram privatizados, um em Mato Grosso do Sul e outro em Mato Grosso. A rodovia é toda pavimentada, à exceção do Pará, onde a falta de asfalto causa prejuízos ao escoamento da produção agrícola de Mato Grosso, o maior produtor de grãos do país. Os altos índices pluviométricos da região contribuem para dificultar os trabalhos de asfaltamento.
Neste ano, o Exército Brasileiro assumiu parte da tarefa para concluir as obras, o que deve acontecer nos próximos anos. O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil destinou R$ 128,5 milhões do orçamento de 2017 para obras no trecho paraense, de 65 km entre Novo Progresso e Igarapé do Lauro. A BR, juntamente com as hidrovias dos rios Tapajós e Amazonas, constituem a principal rota de acesso aos portos do Pará e do Amapá, que integram o denominado Arco Norte. 

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte