Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Empresário participa de estradeiro e destaca importância da logística
Asfalto entre Carlinda e Nova Mundo, ligando ao BR 163 é essencial para o crescimento da região
13:48   27 de Novembro, 2017

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O empresário Edinho Paiva (PR) participou do estradeiro da Integração, realizado de quarta-feira, 23 a sábado, 25, entre das cidades de Alta Floresta e Santarém (PA), pela rodovia BR-163. Diversos prefeitos da região, vereadores, empresários e o secretário de política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Gueller, também participaram da expedição. O objetivo e acelerar o asfalto da BR-163, para melhorar as condições de escoamento da produção de grãos de Mato Grosso. 
Edinho, que trabalha na construção de um projeto político para a Assembleia Legislativa em 2018, disse que o estradeiro é uma ação positiva, principalmente para a macro região de Alta Floresta. 

“É uma iniciativa positiva e mostra que estou no caminho certo, quando levantei essa bandeira sobre da Agricultura em nossa região. Sempre falei e defendi a importância de fazermos uma ligação da MT 208 com a 419, ligando à BR 163, para chegarmos com condições de tráfego boas nos portos de Mirituba e Santarém”, frisa.

O objetivo do estradeiro, conforme o empresário, é mostrar para Mato Grosso e o Brasil a logística da região do portal da Amazônia e atrair investimento para Alta Floresta e demais cidades do norte mato-grossense, principalmente o empresário do agronegócio.
“Para nossa região se desenvolver e se firmar como uma cidade polo na agricultura, segundo Edinho, será preciso investimentos por parte dos governos estadual e federal. “O governo estadual terá que fazer o asfalto entre Carlinda e Novo Mundo e a ponte no rio Teles Pires. Ao governo federal cabe concluir com urgência, o asfalto na BR-163. Essa agenda política é essêncial para o crescimento de Alta Floresta e região”, observa Edinho.
De acordo com ele, o produtor de soja necessita de uma logística boa para escoar a sua produção agrícola. E isto, conforme ele, significa boas estradas para transportar a safra para os portos de exportação. “Estrada de qualidade é o mais importante para os sojicultores. A região de Alta Floresta após esses projetos serem concluídos, será a nova fronteira agrícola do Brasil. Temos um grande potencial agrícola no portal da Amazônia”, avalia Edinho.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte