Jornal MT Norte
Publicidade
         
      
         
Secretário quer ampliar para R$ 20 milhões orçamento da Obras
Hoje estamos sem orçamento e a secretaria está trabalhando com a metade de sua capacidade
13:51   01 de Dezembro, 2017

Reportagem
Mato Grosso do Norte

O secretário de Obras da prefeitura de Alta Floresta, Elói Luiz de Almeida, afirmou à Mato Grosso do Norte, que a pasta que administra necessita de um orçamento maior para o exercício de 2018. 
Conforme ele, a Secretaria de Obras concentra a maioria das ações da administração, como asfalto, recuperação de estradas, pontes e serviços de limpeza e manutenção de ruas. E também tem a manutenção de maquinários, veículos e compra combustível. Além disso, as secretárias de Cidades e Segurança Públicas também estão inseridas na secretaria de Obras.
O secretário disse que se reuniu com o prefeito Asiel Bezerra e com a equipe de governo, em reunião que está discutindo a distribuição dos recursos do orçamento para cada secretaria para o próximo exercício, e expôs o seu argumento. E também levará a questão aos vereadores. 
Elói acentua que este ano o orçamento da secretaria de Obra era de R$ 18 milhões. Todavia no mês 10 a secretaria ficou sem orçamento, comprometendo a agenda de trabalho. A situação foi agravada ainda mais pela queda de arrecadação da prefeitura em função da crise do país, que afetou os municípios.

“Estou pleiteando, pelo menos, um orçamento de R$ 20 milhões para 2018 para termos condições de trabalhar e atender as demandas. Hoje estamos sem orçamento e a secretaria está trabalhando com a metade de sua capacidade. Temos 40 maquinas e a metade está parada, aguardando peça. E estamos atendendo somente emergência”, disse Elói.

O secretário avalia que é necessário também prever no orçamento recursos para a manutenção dos maquinários. 
Outra questão que ele disse que tem que ser revista é a contratação de funcionários para secretaria. “Foram exonerados 50 servidores e fica difícil de atender todas as frentes de trabalho com o número reduzido. Alta Floresta tem 2 mil quilômetros de malha viária e 816 pontes e bueiros. E no ano que vem vamos retomar as obras de asfalto em parceria com a comunidade”, enfatiza.
Apesar do quadro de dificuldades, Elói assegura que a população não ficará desassistida, com relação as situações de emergências durante o ápice do período de chuva, que acontece nos primeiros meses do ano.
No entanto, observa que está aguardando o início de 2018 para a prefeitura ter orçamento para recuperar as máquinas que ainda oferecem condições e comprar novos maquinários e veículos.
“Nem todas as máquinas tem condições de serem recuperadas. Algumas terão que ser destinadas à leilão. Minha meta é comprar em 2018, 4 caminhões, duas patrolas e uma PC. Eu acredito que a prefeitura vai sair desta situação de crise. Temos vários convênios para serem liberados e há perspectiva que o Fethab vai melhorar novamente”, avalia.
Ponte do Boa Nova - A ponte de acesso ao bairro Boa Nova, conforme o secretário, já está praticamente pronta. Falta apenas o asfalto. “Já tem o material e estamos dependendo das condições climáticas. Se der pelo menos três dias de sol, vamos concluir a obra e inaugurá-la”, assegura.

 
COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte